TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Motivação organizacional vem crescendo significativamente nos últimos anos

Por:   •  21/9/2015  •  Trabalho acadêmico  •  2.677 Palavras (11 Páginas)  •  110 Visualizações

Página 1 de 11

UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

CIÊNCIAS CONTÁBEIS

[pic 1]

PROGETO INTEGRADOR

DESAFIO DE APRENDIZAGEM

ACADÊMICOS: ACADÊMICOS:  Franciele Delmira Leonardi – RA 365770

Katia Coradini – 388041

Leticia A dos Santos Barichello-364986

         

Faxinal do Soturno, RS. 7º sem./2015.[pic 2][pic 3][pic 4]

PROGETO INTEGRADOR

ACADÊMICOS: Franciele Delmira Leonardi – RA 365770

Katia Coradini – 388041

Leticia A dos Santos Barichello-364986

Prof. Presencial: Carlos Eduardo Vargas

Faxinal do Soturno, RS. 7º sem./2015. [pic 5][pic 6][pic 7]

Sumario

Introdução.................................................................................................................... 3

Desenvolvimento.......................................................................................................... 3-8

Conclusão......................................................................................................................9

Referencias Bibliográficas.......................................................................................... 10

INTRODUÇÃO

   O interesse pelo tema motivação organizacional vem crescendo significativamente nos últimos anos. Tem-se verificado que a escassez da motivação ocasiona diminuição no índice de produtividade. Têm-se observado comportamentos diferentes entre pessoas que desempenham as mesmas funções: enquanto alguns se mostram eficientes no trato com as pessoas, outros atendem muito mal. Para tanto, elencamos alguns fenômenos da motivação, como o fator humano nas organizações, a natureza e as concepções do trabalho, o desenvolvimento organizacional e o trabalho e a participação do homem. Neste estudo também se analisa as teorias e a motivação, objetivando identificar os programas de desenvolvimento de recursos humanos, bem como as manifestações no processo participativo.

    As conclusões resultantes permitem recomendar a política adequada de recursos humanos, estabelecendo estratégias eficazes. A motivação, de modo geral, é algo complexo que precisa de análises constantes, para monitoramento do desenvolvimento pessoal. Não bastam apenas algumas atitudes ou mudanças, para se atingir o resultado imediato de uma única vez.  Cabe ao gestor/administrador participar ativamente e verificar se o ambiente de trabalho está adequado para motivar os funcionários a desempenhar com eficiência as atividades designadas. O sucesso da organização depende exclusivamente dos seus funcionários, não adianta traçar metas e não ter quem as cumpram. Não adianta a empresa ser moderna, bonita, se o “coração”, seu funcionário, trabalha sem motivação e infeliz.  Então, se a empresa depende inteiramente dos funcionários é necessário que estes estejam motivados, para realização com êxito de suas atividades. Caso contrário, não serão capazes de seguir positivamente da mesma forma que os motivados, não vão tomar o mesmo rumo, não darão a mesma atenção ao objetivo proposto, além, de influenciar os demais.

   As organizações têm uma energia interior que nos impulsiona a realizar as atividades do dia-dia, porém ao sermos colocados numa situação em que esta não faz parte do cotidiano, muitas vezes deixamos de sentir vontade de realizá-la, no entanto é possível que isto aconteça desde que algo nos impulsione à isto, algo que nos motive. Vê-se que existe uma ação espontânea e outra por estímulos, essa dualidade justifica este trabalho, pois muitos não sabem diferenciar as ações humanas, devido à proximidade das causas e efeitos. Isso porque o que motiva uma pessoa, não motiva outra, pois cada um de nós tem necessidades específicas, como reconhecimento social, status e outras básicas, como o ato de alimentar-se, procurar abrigo, carinho, etc. Enfim, tudo envolve um desejo, uma vontade, uma razão e esta pode ser intrínseca ou extrínseca. Mas, como motivar alguém a exercer determinadas funções em determinado contexto? Como fazer para manter a fidelidade aos princípios da empresa no que diz respeito ao cumprimento dos horários, das funções e de tudo o mais que a envolve? Muitos autores alegam que a motivação não depende de fatores externos, outros afirmam o contrário, aqui iremos mostrar as duas concepções no intuito de validar a afirmação de que a motivação é um fator primordial para exercermos certas atividades. Para embasar este trabalho, foram realizadas pesquisas bibliográficas sobre motivação e as teorias administrativas para que pudéssemos colher o máximo de informações possíveis a respeito dos dois temas e também para confrontar os argumentos expostos pelos autores e nossa afirmação.

    Este trabalho inicia com alguns conceitos sobre motivação que foram de grande valia para compreender como está se dá a partir de um desejo ou de um reforço externo dentro das organizações. Na seqüência são apresentadas algumas teorias sobre as organizações no intuito de clarificar sua concepção e entender como está se comporta em relação à motivação e se realmente é possível motivar alguém a partir de reforços externos. Visto que a motivação pode ser classificada como dual, é possível sim que uma pessoa possa desenvolver suas atividades a partir de incentivos e reforços.

Desenvolvimento:

                   Sicredi Empresa Modelo em Gestão de Pessoas:

   O sicredi e uma instituição financeira cooperativa com mais de 2,8 milhões de associados e foi eleito, pelo quarto ano consecutivo, uma das “Melhores Empresas para Você Trabalhar”, com 1, 306 pontos de atendimento em 11 estados dos pais. Organizado em um sistema com padrão operacional único e conta com 101 cooperativas de credito filiadas distribuídas em quatro centrais regionais, acionistas da sicredi participação S.A e uma confederação, uma fundação um banco cooperativo que controla uma seguradora e uma corretora de seguros e uma administradora de cartões e consorcio. O levantamento mostra ainda que 90% dos colaboradores se identificam com a instituição, 82,9% dos profissionais estão satisfeitos e motivados e 82,5% acreditam ter desenvolvimento profissional. Os líderes são aprovados por 83,6% dos colaboradores, número superior ao registrado na edição passada (82,5%). O Índice de Qualidade no Ambiente do Trabalho (IQAT) é de 84,1 - ante 83,3 de 2013. As mudanças no mundo do trabalho, decorrentes, sobretudo da reestruturação produtiva e das inovações tecnológicas, refletem diretamente nas organizações contemporâneas e demandam novas formas de gestão de pessoas, caracterizadas por uma gestão planejada, pró-ativa; descentralizada, compartilhada, transparente; flexível; integrada; orientada para resultados; e, sobretudo, estimuladora da busca de novos conhecimentos, inovação e criatividade. Diante disso, se fazem mais necessárias novas competências profissionais, na medida em que num mundo cada vez mais competitivo, o diferencial está nas pessoas; pois são elas que aprendem e, por conseguinte são as portadoras do conhecimento.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (18.8 Kb)   pdf (223.2 Kb)   docx (324.1 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com