TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ CIÊNCIAS ECONÔMICAS

Por:   •  8/12/2021  •  Resenha  •  550 Palavras (3 Páginas)  •  29 Visualizações

Página 1 de 3

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ[pic 1]

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

Docente: Pedro Lopes Marinho

Discente: Armando Silva Neto  Matrícula: 201910325

Disciplina: Técnicas de Pesquisa em Economia I

Título do capítulo: Historicismo           Autor: Michae Löwy

1. Quais as três hipóteses fundamentais do historicismo? (Pg. 69)

  1. Qualquer que seja o fenômeno social, cultural ou político é histórico e só pode ser compreendido dentro da história, através da história, em relação ao processo histórico.
  2. Existe uma diferença fundamental entre os fatos históricos ou sociais e os fatos naturais. Portanto as ciências que estudam estes fenômenos são qualitativamente distintas.
  3. Não só o objetivo da pesquisa é histórico, está emergido no fluxo da história, como também o sujeito da pesquisa, o investigador, o pesquisador, está, ele próprio, imerso no curso da história.

2. O historicismo nasce com caráter conservador e ao pouco vai se modelando em outra concepção, o que levou a isso? Qual caráter o historicismo tomou nessa mudança? (Pgs. 70-71-72)

O historicismo nasce em no fim do século XVIII e neste momento como o capitalismo ainda emergindo, os pensadores dessa corrente tem caráter conservador devido ao próprio método do historicismo. Compreendem que as instituições da época são essências e que elas chegaram a tal ponto devido ao próprio processo histórico ao qual evoluíram, essas instituições são a monarquia, o feudalismo, as igrejas, entre outros. Porém em um segundo momento com o capitalismo revolucionando o sistema os pensadores dessa corrente começam a deixar de lado o conservadorismo e entender que o processo de desconstrução das antigas instituições vivido naquele momento, também fazem parte do processo e nesse contexto eles deixam a linha conservadora de lado.

Ao deixar de lado o conservadorismo eles passam a ter uma dimensão relativista, na qual o agente investigador, tem uma posição diante os fatos e a partir disso ele consegue explorar mais o acontecimento, visto que suas pré concepções criadas a partir de sua ótica vão leva-lo a buscas mais aprofundadas.

3.  Quais os avanços foram trazidos pelo historicismo nas ciências sociais e qual foi o dilema do qual ele encontrou seu maior entrave? (78)

        O historicismo descobriu a relatividade histórica do conhecimento, a limitação unilateral de toda interpretação cientifica da realidade, desmistificou as ilusões positivas de um conhecimento absoluto, neutro, da realidade, mostrou a importância de se dar conta da especificidade, ada particularidade do conhecimento cientifico da sociedade, das diferenças do conhecimento social e os conhecimentos das ciências naturais. Seu maior entrave foi não conseguir superar os dilemas do relativismo, para o qual todo conhecimento é parcial e subjetivo. Tal que foi solucionada fracamente pelo ecletismo, a síntese o compromisso, a via média.

4. Qual a classe Mannhein vai dizer que é capaz de efetuar uma síntese dentro da ciência social? E o que leva a crer nisso?

Para Mannhein os intelectuais flutuando livremente, ou intelectuais desvinculados são quem tem a capacidade de elaboração de uma síntese. Essa classe poderia desempenhas esse papel poque ela justamente não busca representar uma classe social e para Mannhein o dever do intelectual não é o de se transformar em porta voz de uma classe e sim tomar consciência de sua missão de sua predestinação de tornar-se o advogado dos interesses espirituais do conjunto da sociedade.  

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.5 Kb)   pdf (72.4 Kb)   docx (16.7 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com