TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Análise do Projeto Político Pedagógico Análise do PPP projeto político pedagógico da escola municipal Nova Esperança.

Por:   •  9/11/2016  •  Ensaio  •  1.558 Palavras (7 Páginas)  •  887 Visualizações

Página 1 de 7

                     

 Análise do Projeto Político Pedagógico dos Seguintes componentes: Bruna Ferraz dos Santos, Eder Dias e Rondinelly Lima Silva.

   


                  Análise do Projeto Político Pedagógico

        Análise do  PPP projeto político pedagógico da escola municipal Nova Esperança.

       Neste trabalho, abordaremos a análise do projeto político pedagógico da Escola municipal Nova Esperança, instituição localizada no assentamento Boa Sorte na zona Rural do município de Ribeirão Do Largo - BA. Constituída pelo os seguintes funcionários: Diretor: Maurício de Almeida Gonçalves, Coordenadora Pedagógica: Elpídia Sousa Reis, Secretária: Bruna Ferraz dos Santos, e também é composta por 17 professores e 7 funcionários de apoio.        

         No atual trabalho se procura identificar dentro do projeto político pedagógico da instituição em questão a autonomia da unidade escolar e a participação dos membros da unidade escolar juntamente com a metodologia utilizada pelo grupo coordenador, a avaliação e os instrumentos previstos na elaboração e implementação da mesma, tão como a concepção de educação e escola. Esta analise será feita, a partir de estudos teóricos juntamente com a observação do projeto político pedagógico (PPP). Procurando analisar em primórdio autonomia da instituição em relação à formação do aluno, discorrer sobre qual sua posição em relação a isso, e qual suas possíveis intervenções, desde o que se encontra escrito formalmente no PPP a realidade escolar observada.
         O exercício da autonomia ocorre, portanto, em situação concreta na qual se dão relações do sujeito com os elementos naturais e culturais presentes no ambiente, havendo, inclusive, que se levar em conta a existência de outros sujeitos com atuações que podem visar objetivos competitivos, cooperativos ou neutros em relação ao sujeito considerado. Historicamente a noção de autonomia vem sendo aplicada a duas ordens de fenômenos a que poderíamos chamar de dimensão pessoal e dimensão grupal. Por aplicação da dimensão individual entendemos a qualificação da autonomia como atributo da pessoa, fruto da liberdade pessoal que se manifesta pela afirmação da pessoa ante o Estado ou qualquer outra instituição destinada a regular o convívio social. De um ponto de vista que poderíamos chamar degrupal, a autonomia vem sendo utilizada para denominar o esforço de grupos humanos no sentido de assumir o poder de gerir novas vidas. A autonomia é resultado de um percurso, de um movimento que implica esforço e exercício do poder; igualmente, não se mantém sem uma atuação ativa do sujeito. Entretanto, a autonomia na unidade escolar é uma questão importante para o delineamento de sua identidade. Pois, ela não é um valor absoluto, é um valor que se determina numa relação de interação social. Podemos pensar melhor esse conceito como um objeto que coopera para excelência escolar, pois é ela que possibilitará ao sujeito "instituir", "criar suas próprias leis", deixando de viver sempre o "instituído" que lhe é estranho. Dessa maneira, o projeto pedagógico na autonomia construída deve permitir aos professores, alunos, coordenadores e diretores estabelecerem uma comunicação dialógica, para propiciar a criação de estruturas metodológicas mais flexíveis para reinventar sempre que for preciso. A confirmação desse contexto só poderá ser dada numa escola autônoma, onde as relações pedagógicas são humanizadas. Assim, podemos perceber que para se ter autonomia devesse fazer um bom planejamento participativo, onde a comunidade escolar contribui para essa produção.
       Dessa forma ao analisar o PPP da escola Municipal Nova Esperança, percebeu-se que é no projeto político pedagógico que essa autonomia se mantém clara, delimitada e as suas dimensões são mantidas cada vez mais elaboradas. No PPP analisado, encontramos o desejo de alcançar essa autonomia escolar. Podemos identificar algumas passagens onde diz:

      É possível identificar o desejo da escola em desempenhar um papel educativo de qualidade e autônomo, onde possa interferir na formação do aluno em busca de melhorias para seu aprendizado. Na prática em sala, e junto com os profissionais da instituição notou-se que isso se cumpre. Pois na escola demonstrou uma grande preocupação para que seus profissionais viessem a desempenhar um papel protagonista, como sujeito de suas ações, inspirando e educando da mesma maneira os discentes da instituição. Percebe-se que a instituição escolar em avaliação preza bastante pela filosofia de educar pelo exemplo, o que segundo os profissionais da mesma tem funcionado. Assim, é de fato verdade que tanto na organização teórica como na pratica o estabelecimento preza pelo desenvolvimento da autonomia por seus profissionais, sem distinção de cargos, e por seus alunos; e tem procurado despertar isso para nas famílias para que dessa forma se possa alcançar um melhor desenvolvimento escolar do seu corpo de alunos. Claro que nem sempre se alcança todas as metas impostas por esse plano, pois por vezes a escola se depara com situações cotidianas, precedidas pelos hábitos que a nossa realidade social cria no povo, sendo a indisciplina segundo as gestoras um dos maiores problemas. Porém, a todo o momento a instituição procura desempenhar sua autonomia para reversão dos quadros problemáticos existentes na escola.
        Referente ao planejamento escolar, que ocorre mensalmente e perceptível mais uma vez a valorização e seres autônomos. Na observação realizada, pode-se presenciar os professores relatando suas vivências realizando critica a assuntos cuja soluções não os satisfaziam, assim como também dando sugestões de melhoria para o andamento escolar, contribuições essas que eram acolhidas pela gestão. De toda forma a autonomia da gestão é um processo ainda em construção, pois na teoria do PPP é descrita de forma clara, mais quanto ao caráter atuante encontram-se algumas dificuldades. Quanto à autonomia pedagógica, percebe-se que seguindo a filosofia adotada pela escola é um espelho da autonomia administrativa, ou da gestão como já relatamos, é um processo em construção quando se fala da atuação. O PPP da escola nos fala sobre um educador autônomo o seguinte:

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.8 Kb)   pdf (94.7 Kb)   docx (11.9 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com