TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Estudo Caso Enfermagem

Dissertações: Estudo Caso Enfermagem. Pesquise 858.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  20/3/2014  •  9.357 Palavras (38 Páginas)  •  3.779 Visualizações

Página 1 de 38

INTRODUÇÃO

No âmbito do Ensino Clínico Cuidados Primários/Diferenciados na área de Enfermagem Médico-Cirúrgica e de Reabilitação do 7º semestre do Curso de Licenciatura em Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra a decorrer entre 15 de Outubro e 22 de Novembro de 2013 no serviço de Orto-Traumatologia do Hospital Geral do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, foi proposta a elaboração de um estudo de caso clínico de uma pessoa internada no serviço supracitado.

A escolha da utente em estudo foi feita através da sugestão de uma das enfermeiras tutoras e por mim, uma vez que esta iria realizar uma cirurgia eletiva, o que permitiu o acompanhamento da utente nas fases de pré e pós-operatório. Esta experiência foi importante para uma melhor compreensão da alteração das necessidades provocada pela intervenção cirúrgica e também qual o papel do enfermeiro na preparação do utente para o bloco operatório e quais as suas funções na recuperação do utente no seu pós-operatório, mas também o facto de tido a possibilidade de estar presente e acompanhar a utente em todas estas fases facilitaram o desenvolvimento de uma relação empática e de confiança. A utente em estudo chama-se M.C.C. e apresenta um diagnóstico médico de fratura transtrocanteriana do fémur, que é uma patologia do foro ortopédico que, pelo que pude observar desde o início deste ensino clínico, apresenta grande incidência neste serviço.

Os meus objetivos ao elaborar este trabalho são o desenvolvimento das capacidades da colheita de dados através da observação e da entrevista e através desta última aperfeiçoar as minhas capacidades comunicacionais e de escuta ativa, mas também no que diz respeito ao desenvolvimento de uma relação de confiança com a utente. Pretendo ainda desenvolver as minhas competências a nível do planeamento de cuidados desde a identificação de focos de atenção de enfermagem, à prescrição de intervenções autónomas e à posterior avaliação das mesmas.

As linhas metodológicas que utilizei para a elaboração deste estudo foi a entrevista semiestruturada, para a qual elaborei um guião de colheita de dados (apêndice I), favorecendo a escuta ativa, mas não descurando a observação e recorri ainda à utilização de instrumentos de medição e avaliação a fim de quantificar os dados apresentados e para que a compreensão dos mesmos seja igual para qualquer profissional; tive a oportunidade de consultar o processo clínico da utente que consta no aplicativo informático SAPE utilizado no serviço e também o processo clínico em papel, no qual consta informação sobre o episódio no serviço de urgência pelo qual a utente deu entrada no hospital, informação do serviço de Ortopedia D dos CHUC onde a utente esteve internada antes de ser transferida para o serviço de Orto-traumatologia e ainda informação do bloco operatório relativamente à intervenção cirúrgica a que a utente foi submetida; utilizei também como linha metodológica a pesquisa bibliográfica para consolidar e obter conhecimentos teóricos.

Este trabalho estrutura-se em três secções primárias: a primeira em que irei enquadrar este estudo do ponto de vista da fundamentação teórica, nomeadamente o que é um estudo caso e para que é utilizado, qual a relevância deste tipo de estudo na profissão de enfermagem, quais são os passos do processo de enfermagem que estão inseridos neste tipo de trabalho; a segunda secção diz respeito à apresentação da utente em estudo tendo em conta o Modelo Biopsicossocial; a terceira secção faz referência ao internamento atual da utente: o exame físico, a caracterização das necessidades humanas fundamentais segundo o modelo concetual de Virgínia Henderson, o planeamento dos cuidados que irá integrar quer as intervenções autónomas quer as intervenções interdependentes, e, por fim, a preparação da utente para o regresso a casa.

Tendo em conta os princípios éticos e deontológicos inerentes à profissão de enfermagem, tentei ao máximo proteger a intimidade da utente e o sigilo profissional, respeitando o artigo 85º “do dever do sigilo” e o artigo 86º “do respeito pela intimidade” do Código Deontológico de Enfermagem. Para isso não serão mencionados nomes, apenas as iniciais dos mesmos e pedi ainda o consentimento da utente para a elaboração deste trabalho, explicando a finalidade e a questão da confidencialidade do mesmo.

Para a estruturação deste trabalho utilizei o Guia de Elaboração de Trabalhos Escritos, disponibilizado na plataforma online da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra. A linguagem utilizada ao longo deste trabalho será linguagem CIPE.

1- ENQUADRAMENTO TEÓRICO

O estudo caso é uma abordagem metodológica de investigação utilizada quando se pretende compreender, explorar ou descrever acontecimentos e contextos complexos, com diversos fatores envolvidos em simultâneo (Araújo et al., 2008).

Representa uma investigação empírica abrangente, com a lógica do planeamento, colheita e análise de dados e pode incluir abordagens quantitativas e qualitativas de pesquisa (Yin apud Ventura, 2007).

É um meio de organizar dados, preservando o objeto em estudo e o seu caracter unitário. Considera a unidade como um todo, incluindo o seu desenvolvimento: a pessoa, a sua família, as suas relações, entre outros (Goode e Hatt apud Ventura, 2007).

Tem uma estruturação flexível, no entanto é possível definir quatro fases que o delimitam: delimitação da unidade-caso, colheita de dados, seleção, análise e interpretação dos dados e, por fim, elaboração do relatório (Gil apud Ventura, 2007). A primeira fase permite ao pesquisador perceber quais os dados necessários para a compreensão do objeto como um todo. A segunda fase de colheita de dados é feita com vários procedimentos quantitativos e qualitativos, através da observação, análise de documentos, entrevista formal ou informal, história de vida, entre outros (Ventura, 2007). A terceira fase deve considerar os objetivos da investigação e o investigador deve definir antecipadamente o seu plano de análise e considerar as limitações dos dados obtidos, para além disso a interpretação dos dados não deve envolver julgamentos implícitos, preconceitos, opiniões do senso comum, entre outros (Idem). Por fim, na quarta fase deve ficar específico como foram colhidos os dados, que teorias ou modelos teóricos foram utilizados para a caracterização dos mesmos e a demonstração da validade e da fidedignidade dos dados obtidos (Idem).

Sendo este um estudo caso realizado na área de enfermagem, deve ser tomado em conta o processo de enfermagem.

O processo

...

Baixar como (para membros premium)  txt (64 Kb)  
Continuar por mais 37 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com