TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Lean Manufacturing System

Projeto de pesquisa: Lean Manufacturing System. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  2/9/2014  •  Projeto de pesquisa  •  9.720 Palavras (39 Páginas)  •  265 Visualizações

Página 1 de 39

Resumo:

O Sistema Lean de Manufatura desenvolvido pela Toyota em meados do século passado foi o principal combustível que contribuiu na transformação da empresa em uma das principais indústrias do segmento automotivo. A perseguição constante pela eliminação das atividades que não agregam valor ao processo I produto fez com que a Toyota se transformasse no principal exemplo a ser citado quando se refere a exemplos de empresas Lean, isto é, empresas enxutas com produtos de alto conceito de qualidade. Nesta pesquisa descreve-se o caso prático de implantação do Sistema Lean de Manufatura em uma empresa produtora de filtros automotivos, líder no mercado onde atua. A principal ferramenta utilizada por esta empresa para a transformação em uma empresa Lean foi a aplicação do Kaizen. que em outras palavras. significa Melhoria Contínua. Isto é, a busca constante pela eliminação de todas as atividades que não agregam valor ao produto. No final deste trabalho são apresentados os resultados alcançados após 05 anos do início do processo de implantação do Sistema Lean de Manufatura, onde os principais indicadores de desempenho são citados.

Introdução

O Sistema Toyota de Produção é um Projeto de Sistema de Produção de grande eficácia onde o principal objetivo é gerar lucro, através da redução de custos via eliminação de desperdícios e do incremento de produtividade via melhorias no fluxo produtivo.

Desperdícios geram somente custo e tempo, portanto, não agrega valor (a peça não sofre nenhuma transformação). A utilização de recursos excessivos tais como homem, máquina, material e recursos de facilidades geram a superprodução, considerado por alguns pesquisadores como o pior dos desperdícios.

A superprodução ocasiona o excesso de estoque ao continuar utilizando os recursos para produzir bens não necessários naquele momento. O inventário excessivo gera a necessidade de mais mão-de-obra, equipamentos de movimentação e espaço físico na fábrica para transportar e armazenar este estoque. Isto resulta em um capital a ser investido desnecessariamente.

A Toyota além de identificar os principais desperdícios, utilizou e desenvolveu ferramentas para eliminá-los. Assim nasceu esse novo modelo de Sistema de Produção caracterizado por buscar a eliminação dos desperdícios, melhoria do fluxo produtivo objetivando menores lead times, maior qualidade, menores custos e maior eficiência na entrega, focado no cliente. Este sistema difundiu-se por todo o mundo tornando-se um novo paradigma a ser superado, ou seja, tornou-se um fator de competitividade.

O SISTEMA JUST IN TIME

Just in time é um sistema de Administração da produção que determina que nada deve ser produzido, transportado ou comprado antes da hora exata. Pode ser aplicado em qualquer organização, para reduzir estoques e os custos decorrentes.O Just in time é o principal pilar do Sistema Toyota de Produção ou Produção enxuta. Com este sistema, o produto ou matéria prima chega ao local de utilização somente no momento exato em que for necessário. Os produtos somente são fabricados ou entregues a tempo de serem vendidos ou montados. O conceito de Just in time está relacionado ao de produção por demanda, onde primeiramente vende-se o produto para depois comprar a matéria prima e posteriormente fabricá-lo ou montá-lo. Nas fábricas onde está implantado o Just-in-time o estoque de matérias primas é mínimo e suficiente para poucas horas de produção. Para que isto seja possível, os fornecedores devem ser treinados, capacitados e conectados para que possam fazer entregas de pequenos lotes na frequência desejada. A redução do número de fornecedores para o mínimo possível é dos factores que mais contribui para alcançar os potenciais beneficios da política Just in time. Esta redução gera, porém, vulnerabilidade em eventuais problemas de fornecimento, já que fornecedores alternativos foram excluidos. A melhor maneira de prevenir esta situação é seleccionar cuidadosamente os fornecedores e arranjar uma forma de acreditação dos mesmos de modo a assegurar a qualidade e fiabilidade do fornecimento (Cheng et. al., 1996, p. 106). As modernas fábricas de automóveis são construídas em condomínios industriais, onde os fornecedores Just-in-time estão a poucos metros e fazem entregas de pequenos lotes na mesma frequência da produção da montadora, criando um fluxo contínuo. O sistema de produção adapta-se mais facilmente às montadoras de produtos onde a demanda de peças é relativamente previsível e constante, sem grandes oscilações. A ferramenta principal necessária para o funcionamento do sistema Just In Time é o Kanban.

O sistema visa administrar a manufatura de forma simples e eficiente, otimizando o uso dos recursos de capital, equipamento e mão-de-obra. O resultado é um sistema de manufatura capaz de atender às exigências de qualidade e entrega de um cliente, ao menor custo. Existem três idéias básicas sobre as quais se desenvolve o sistema Just In Time.

A primeira é a integração e otimização de todo o processo de manufatura. Aqui entra o conceito amplo, total, dado ao valor do produto, ou seja, tudo o que não agrega valor ao produto é desnecessário e precisa ser eliminado.

O JIT visa reduzir ou eliminar funções e sistemas desnecessários ao processo global da manufatura. No processo produtivo, o JIT visa eliminar atividades como inspeção, retrabalho, estoque etc.. Muitas das funções improdutivas que existem em uma empresa foram criadas devido à ineficiência ou incapacidade das funções iniciais. Assim, o conceito de integração e otimização começa na concepção e projeto de um novo produto.

A segunda idéia é a melhoria contínua (Kaizen). O JIT fomenta o desenvolvimento de sistemas internos que encorajam a melhoria constante, não apenas dos processos e procedimentos, mas também do homem, dentro da empresa. A atitude gerencial postulada pelo JIT é : “nossa missão é a melhoria contínua”. Isto significa uma mentalidade de trabalho em grupo, de visão compartilhada, de revalorização do homem, em todos os níveis, dentro da empresa. Esta mentalidade permite o desenvolvimento das potencialidades humanas, conseguindo o comprometimento de todos pela descentralização do poder. O JIT precisa e fomenta o desenvolvimento de uma base de confiança, obtida pela transparência e honestidade das ações. Isto é fundamental para ganhar e manter vantagem competitiva.

A

...

Baixar como (para membros premium)  txt (64 Kb)  
Continuar por mais 38 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com