TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

RESENHA DO FILME "SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS"

Artigos Científicos: RESENHA DO FILME "SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS". Pesquise 791.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  21/6/2013  •  552 Palavras (3 Páginas)  •  1.590 Visualizações

Página 1 de 3

RESENHA DO FILME “SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS”

Fonte:http://cinemaparalelo.wordpress.com/2010/03/04/sociedade-dos-poetas-mortos/

O filme “Sociedade dos Poetas Mortos” narra a história do retorno de um ex-aluno a um tradicional internato masculino, a Welton Academy, como o novo professor de Inglês. No início do filme assistimos uma solenidade de comemoração dos 100 anos desta instituição de ensino que tem como princípios: a tradição, a honra, a disciplina e a excelência, muito bem enfatizados pelo diretor. Em seguida, o recém-professor, John Keating (Robin Willians) é apresentado aos alunos. A cada nova aula, este professor vai se mostrando nada convencional, pois em contraposição à forma tradicional de ensino, na qual a escola está mais preocupada em apenas reproduzir o saber científico, e não em fazer o aluno a aprender a pensar, ele vai acendendo nos alunos a paixão pela poesia, pela arte e a rebeldia contra as convenções sociais. Sua atitude liberal acaba influenciando seus alunos, em especial Todd, que gostaria de se tornar um escritor, e Neil, que sonhava ser ator, e assim, empolgados, ressuscitam a “Sociedade dos Poetas Mortos”, fundada pelo mesmo professor em seu tempo de estudante nesta mesma escola, e que era dedicada ao culto da poesia, do mistério e da amizade. Eles tinham um lema “Carpe Diem”, que significa “aproveitem o dia!”. Um grupo de jovens passa a se encontrar secretamente para ler e escrever poesias, e com isso eles começam a ter pensamentos próprios e o desejo de realizar seus verdadeiros sonhos e ideais. Só que seus pais tinham outros propósitos, queriam que seus filhos se preparassem para ingressar nas famosas universidades de Medicina ou Direito. Isso gerou muitos conflitos, e levou até a uma tragédia: o aluno Neil decide seguir seu sonho e participar de uma peça teatral, mas seu pai é contra e o leva para casa prometendo tirá-lo da escola e levá-lo para uma escola militar. Ele se ver pressionado e muito angustiado, acaba se suicidando. A família responsabiliza a escola e a culpa cai sobre o professor Keating, que acaba sendo expulso e o diretor assume as aulas, retornando ao estilo conservador de sempre. Na cena em que Keating entra na sala para apanhar seus pertences, alguns alunos reagem à sua saída, sobem nas carteiras, mesmo com o protesto do diretor. E o professor vai embora chorando. É uma cena muito emocionante, pois mostra que um professor pode cativar seus alunos. Este filme nos leva a pensar em como tem sido a educação que estamos oferecendo a nossos alunos, se distante do dia a dia, do mundo real, ou se estamos preparando-os para o enfrentamento da realidade, para serem verdadeiros cidadãos, incentivando-os a se perceberem e a pensarem e agirem por si próprios. Também no filme percebemos a importância de utilizarmos espaços diferentes da sala de aula para propormos nossas atividades, pois que favorecem a aprendizagem, além de uma convivência mais democrática e afetiva com nossos alunos. Este filme mexeu muito comigo e como futura pedagoga vou me lembrar sempre dele e que Deus possa me dar a chance de ser uma professora em que os alunos nunca se esqueçam de mim, pois eu amo esta profissão.

Cena do filme que mais me marcou: Keating, o professor, entra na sala para apanhar seus pertences, alguns alunos reagem à sua saída,

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.4 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com