TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

INOVAÇÃO DISRUPTIVA NO ENSINO SUPERIOR: O contributo do ensino online no acesso ao ensino superior em Moçambique: Caso do ISCED 2015-2018

Por:   •  22/1/2020  •  Artigo  •  5.877 Palavras (24 Páginas)  •  68 Visualizações

Página 1 de 24

INOVAÇÃO DISRUPTIVA NO ENSINO SUPERIOR

O contributo do ensino online no acesso ao ensino superior em Moçambique: Caso do ISCED 2015-2018

DISRUPTIVE INNOVATION IN HIGHER EDUCATION

The contribution of online education in access to higher education in Mozambique: Case of ISCED 2015-2018.

Messias Luís Cipriano Uarreno

Instituto Superior de Ciências e Educação à Distância (ISCED)

Email: messiasuarreno@gmail.com / muarreno@isced.ac.mz

Resumo

O Governo moçambicano, no âmbito da operacionalização das políticas públicas de educação, adoptou a Educação à Distância de modo a oferecer oportunidades de estudo às populações que vivem distante dos grandes centros urbanos e que o ensino presencial não seria capaz de os alcançar. Foi por meio deste propósito que objectivo deste artigo é demonstrar o contributo da inovação disruptiva no ensino superior em Moçambique, adoptada pelo ISCED num período em que, por um lado, a falta de acesso ao Ensino Superior promovia um recrudescimento da desigualdade nacional e, por outro, o desenvolvimento da Educação à Distância em Moçambique esteve focado numa perspectiva semipresencial, exigindo dos alunos frequentes encontros ao longo do módulo com o tutor num ambiente físico. A presente pesquisa foi desenhada sob metodologia qualitativa, com uso do método de estudo de caso, para analisar em profundidade o fenômeno em estudo, tendo-se baseado especialmente em três fontes (observação, entrevistas e documentos). Em termos de resultados, percebe-se que com a modalidade online, o ISCED permite que muitos moçambicanos tenham acesso ao Ensino Superior em Moçambique através do Ambiente Virtual de Aprendizagem.

Palavras-chaves: Inovação disruptiva; Educação superior; Ensino online; ISCED; Moçambique;

Abstract

The Mozambican Government, in the context of the operationalization of public education policies, has adopted Distance Education in order to offer study opportunities to people who live far from large urban centers and that face-to-face education would not be able to reach them. It is through this purpose that the purpose of this paper is to demonstrate the contribution of disruptive innovation in higher education in Mozambique, adopted by ISCED at a time when, on the one hand, the lack of access to higher education promoted a resurgence of national inequality and, on the other hand, the development of Distance Education in Mozambique was focused on face-to-face classroom style of education, requiring students to meet frequently with the tutor in a physical environment. This research was designed under qualitative methodology, using the case study method, to analyze in depth the phenomenon under study, having been based especially on three sources (observation, interviews and documents). In terms of results, it is clear that with the online modality, ISCED allows many Mozambicans to access Higher Education in Mozambique through the Virtual Learning Environment.

Keywords: Disruptive innovation; Higher education; Online teaching; ISCED. Mozambique;

INTRODUÇÃO

No actual contexto da problemática do acesso a educação superior em países cujo nível de desenvolvimento económico constitui um entrave para o bem-estar da população, conferir maior importância a educação, de um modo geral e, a educação superior de forma particular, constitui uma medida acertada para o melhoramento da economia nacional. Pois, “a relação entre ensino superior e a economia nacional contribui para o desenvolvimento econômico e possibilita alavancar o crescimento socioeconômico de toda a população do país” (Schutzer & Campos, 2014, p. 1). Nesta perspectiva a educação deve ser considerada o instrumento “número um” para o redimensionamento da estrutura tanto política quanto econômica (Brito, 2010 citado em Mombassa, 2013). O facto é que o governo de Moçambique sempre pautou pela formação do seu povo. De acordo com Intanquê e Subuhana (2018) “A Constituição da República de 1975, considerou o acesso à educação um dever e direito de toda a população, na qual o Estado assumiu o papel de promover as condições necessárias para que todos moçambicanos pudessem ter esse direito (p.6).” Sobre o assunto, Mazula refere que, após a independência o governo moçambicano tinha o principal objectivo “a formação do Homem Novo, com plena consciência do poder da sua inteligência e da força transformadora do seu trabalho, na sociedade e na natureza” (Mazula, 1995, p. 110).

...

Baixar como (para membros premium)  txt (40 Kb)   pdf (655 Kb)   docx (338.7 Kb)  
Continuar por mais 23 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com