TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Atividade colaborativa de aprendizagem módulo III

Por:   •  5/11/2015  •  Resenha  •  1.215 Palavras (5 Páginas)  •  126 Visualizações

Página 1 de 5

Atividade Colaborativa de Aprendizagem Módulo III

REFERENCIAL TEÓRICO

O referencial teórico pode sustentar um projeto com o objetivo em causa, salientando a teoria sistêmica. VASCONCELOS (2003) destaca esta teoria como uma possibilidade de articular diferentes áreas de conhecimento. Assim sendo, esta teoria avulta como adequada à compreensão do complexo fenômeno da drogadição, visto que tal fenômeno envolve diferente saberes.

A leitura sistêmica concebe o uso de drogas por um adolescente como um sintoma, ou seja, como sinal de que algo não vai bem (SUDBRACK, 1996). As intervenções do adolescente com a família e o contexto social constituem o foco da abordagem. A família é vista como um sistema com autonomia em sua capacidade de auto – organizar- se, mas é, ao mesmo tempo, interdependente do contexto e dos demais sistemas com os quais se relaciona (VASCONCELOS, 1994 apud SUBRACK, 2002).

Na visão sistêmica, o adolescente que usa drogas passa a ser compreendido como aquele que é mais sensível ao sofrimento do outro e está pedindo ajuda para o sistema familiar como um todo.

MOREIRA, ANDREOLI (2009) são categóricos em afirmar que a escola é palco privilegiado de prevenção ao uso nocivo de drogas e mencionam vários fatores que sustentam essa assertiva estabelecida pelos estudantes com a escola como fator de proteção ao adolescente.

Uma escola, por exemplo, com um projeto de prevenção pode identificar alunos e familiares que estejam fazendo uso abusivo de substâncias psicoativas eventualmente apresentando prejuízos físicos, ou psicossociais. Nesses casos, orientações e intervenções oriundos de serviços especializados de saúde podem ser necessárias, o que reforça a relevância e as vantagens da construção de redes, integrando os diferentes atores sociais e Institucionais.

A escola deve desenvolver ações para trabalhar a metodologia de redes sociais, que se apresenta como uma possibilidade instigante, tendo em vista que oferece caminhos a serem percorridos, como, por exemplo: o levantamento da rede de proteção e de risco ao consumo de drogas por estudantes e o levantamento da rede de proteção e de risco da família na orientação dos filhos sobre o uso indevido de drogas.

Os grupos são elementos decisivos para a manutenção do sentimento de pertença e valorização pessoal. Eles influenciam comportamentos e atitudes, e funcionam como ponto em uma rede de referência.

Os pontos de uma rede social de referência são: A família, a escola, os amigos e os colegas de trabalho entre outros.

A articulação de diferentes pontos da rede social pode otimizar espaços de convivência positiva que reforçam a troca de experiências na identificação de situações de risco pessoal e possíveis vulnerabilidades sociais.

DUARTE (2006) entende rede social como um conjunto de relações interpessoais concretas que vinculam indivíduos a outros indivíduos. Segundo a autora, a utilização de rede social vem se ampliando dia a dia, à medida que se percebe o poder da cooperação como atitude que enfatiza pontos comuns em grupos, gerando solidariedade e parceria.

A utilização da metodologia de redes sociais pode viabilizar o trabalho sobre as relações interpessoais e grupais, constituindo uma metodologia adequada, porquanto compõe o paradigma sistêmico.

OBJETIVOS DO PROJETO DE PREVENÇÃO

Partindo da realidade da Escola Lucas Machado de Paula, onde o nível de desempenho escolar de alguns (as) alunos (as) do período vespertino no Ensino Fundamental se encontra abaixo da média por fatores citados anteriormente, como: problemas sociais, políticos, familiares violência doméstica e, infelizmente, o uso de drogas ditas lícitas ou ilícitas se fazem presentes tanto no ambiente escolar quanto no familiar, portanto, se faz necessário um trabalho diferenciado no período vespertino desta Escola.

Pretende-se com este projeto de prevenção ao uso de álcool e drogas despertar a comunidade escolar, envolvendo a direção, equipe pedagógica, profissionais da saúde, pais, mães e estudantes em um trabalho que leve ao conhecimento, momento de descontração com ações educativas. Dessa forma, busca-se viabilizar a interação entre escola e comunidade, promovendo assim a função social da escola. Este trabalho será realizado com todos os alunos da Escola, mas com um olhar diferenciado aos estudantes do período vespertino, pois se percebe um grau maior de envolvimento com bebidas, drogas, baixa autoestima, pouca integração com a família, facilidade de acesso às drogas e ambiente familiar desestruturado.

Levando esses fatores em conta, o período vespertino possui uma clientela mais suscetível ao uso de bebidas e drogas. Este projeto será desenvolvido de forma contínua, com ações educativas que levem informações, conhecimento, permitindo assim um crescimento social, afetivo, equilibrado, para promover o exercício da cidadania e transformação social.

OBJETIVO GERAL:

- Promover, por meio do Projeto de Prevenção, o envolvimento de todos os segmentos da escola, o esclarecimento sobre os problemas relacionados ao uso de substâncias psicoativas e suas implicações

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.2 Kb)   pdf (51.4 Kb)   docx (14.3 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com