TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Autores da Sociologia Clássica – Karl Marx, Émile Durkheim e Max Weber

Por:   •  10/9/2017  •  Trabalho acadêmico  •  1.043 Palavras (5 Páginas)  •  442 Visualizações

Página 1 de 5

Autores da Sociologia Clássica – Karl Marx, Émile Durkheim e Max Weber

Podemos perceber que, na obra dos três pensa¬dores da Sociologia Clássica Karl Marx, Émile Durkheim e Max Weber, em graus diversificados, se observa a mesma tensão entre a importância da ciência e uma visão de sociedade ideal. Eles pro¬curaram explicações diante das grandes transformações ocorridas na Europa para a emergência do capitalismo industrial e apresen¬taram possibilidades para melhorar a vida das pessoas.

Com relato ao pensamento dos autores como Émile Durkheim, Karl Marx e Max Weber, foi o fato de estar a educa¬ção misturada a toda vida social que os levou a se referirem a ela, mesmo que indiretamente; daí ter sentido tentarmos compreen¬der que, ao se voltarem para a educação, eles colaboraram para o desenvolvimento dos estudos sociológicos abarcados pela So¬ciologia da Educação.

Karl Marx (1818-1883)

Para Karl Marx, a educação é um objeto de pesquisa que está inserida numa sociedade com luta de classes. No entanto, sua obra nos legou alguns princípios importantes que devem ser levados em conta, quando quisermos estabelecer uma prática educacional transformadora do contexto social no qual estamos inseridos, o tão famigerado capitalismo.

O autor Karl Marx deixou sua contribuição a respeito da relação entre socieda¬de e educação, apesar de não ter escrito nenhuma obra específica sobre educação.

No entanto as reflexões filosóficas de Marx encaminharam-se para um ponto crucial: o Estado. Ele convenceu-se de que o Estado era parte dos conflitos de interesses particulares e jamais funciona¬ria efetivamente como lugar da razão. Como consequência dessa constatação, Marx passou a compor sua concepção do homem e sua concepção da história como uma dimensão da práxis.

Pode ser encontrado em vários dos escritos de Marx referên¬cias críticas ao papel da educação na sociedade capitalista e pro¬postas de uma nova educação, a qual contribua na luta pela supe¬ração da sociedade capitalista e na construção de uma sociedade que supere as relações sociais de produção capitalista.

Para o Autor, o trabalho é um princípio educativo e somente a partir da unidade entre trabalho e ensino se poderia constituir o homem novo.

No entanto para Marx, o ensino era entendido por três coisas: ensino intelectual; educação física, dada nas escolas e através de exercí¬cios militares; adestramento tecnológico, que transmita os fundamen¬tos científicos gerais de todos os processos de produção e que, ao mesmo tempo, introduza a criança e o adolescente no uso prático e na capacidade de manejar os instrumentos elementa¬res de todos os ofícios. Essa seria a formação que transformaria filhos de operários em homens completos e os elevaria a um nível superior ao dos burgueses.De acordo com Marx, era necessário substituir o indivíduo parcial, mero fragmento humano que repete sempre uma operação parcial, pelo indivíduo integralmente desenvolvido, para o qual as diferentes funções sociais não passariam de formas sucessivas de sua atividade.

Émile Durkheim (1858-1917)

Para Émile Durkheim, cada aluno há dois seres inseparáveis, porém distintos. Um deles seria o que o sociólogo francês chamou de individual. Tal porção do sujeito - o jovem bruto -, segundo ele, é formada pelos estados mentais de cada pessoa. Principalmente por meio da psicologia, entendida então como a ciência do indivíduo, os professores tentavam construir nos estudantes os valores e a moral. A caracterização do segundo ser foi o que deu projeção a Durkheim. Ele ampliou o foco conhecido até então, considerando e estimulando também o que concebeu como o outro lado dos alunos, algo formado por um sistema de ideias que exprimem, dentro das pessoas, a sociedade de que fazem parte. Dessa forma, Durkheim acreditava que a sociedade seria mais beneficiada pelo processo educativo. Para ele, "a educação é uma socialização da jovem geração pela geração adulta". E quanto mais eficiente for o processo, melhor será o desenvolvimento da comunidade em que a escola esteja

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.8 Kb)   pdf (47.7 Kb)   docx (13.4 Kb)  
Continuar por mais 4 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com