TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

NEUROCIÊNCIA

Por:   •  10/7/2018  •  Resenha  •  901 Palavras (4 Páginas)  •  27 Visualizações

Página 1 de 4

NEUROCIÊNCIA

- Gêmeos idênticos separados aos 5 dias de idade e criados em diferentes casas – Ambos bombeiros, solteiros, com bigodes e óculos de metal. Tem as mesmas manias, riem das mesmas piadas e tem os mesmos hobbies.

- PERSPECTIVA BIOLÓGICA (Cérebro): Explicações calcadas no sistema nervoso central e intervenções psicofarmacológicas. PERSPECTIVA MENTALISTA (Mente) Prioriza a experiência subjetiva e intervenções através da psicoterapia.

- Genes que codificam as moléculas que possuem um papel essencial na função dos neurônios.

- Uma metanálise que explorou as taxas de resposta de pacientes depressivos a várias formas de psicoterapia e farmacoterapia sugere que a terapia interpessoal pode ser tão eficaz quanto o tratamento com antidepressivos para reduzir os sintomas depressivos.

- Neurociências e psicanalise: século XX com pouco avanço pois a psicanalise predominava, sem questões mais cientificas. Estudos interdisciplinares das emoções podem representar um ponto de contato entre a psicanálise e a neurociência.

- Admite que o conhecimento atual sobre os mecanismos psicobiológicos, permite uma compreensão mais aprofundada da “estrutura psíquica” delineada pela metapsicologia psicanalítica.

- Neurociência e TCC: INTROSPECÇÃO (técnica para estudar os processos mentais) – observadores cuidadosamente treinados poderiam analisar de forma sistemática as próprias sensações, relatando-as da maneira mais objetiva possível. Dava ênfase ao treinamento cuidadoso de observadores.

FUNÇÕES COGNITIVAS

FUNÇÕES RECEPTIVAS: Capacidade para selecionar, adquirir, classificar e integrar a informação. Permite a transformação de impressões sensoriais em dados psicologicamente significativos

MEMÓRIA: Quantidade total de informações que é registrada, armazenada e está acessível à evocação

APRENDIZADO: Processo de aquisição de novas informações.

PENSAMENTO: Envolve funções como juízo e raciocínio, formação de conceitos, abstração, planejamento, solução de problemas e organização, Etc.

FUNÇÕES EXPRESSIVAS: Meios pelos quais as informações são utilizadas para a comunicação ou transmissão. Constituem o conteúdo total do comportamento observável, permitindo que a atividade mental seja inferida a partir dessas manifestações.

ATENÇÃO: Capacidade para focalizar um determinado estímulo, sem distrair-se com outros estímulos externos.

FUNÇÃO EXECUTIVA: Processos cognitivos complexos que inclui a iniciativa, o planejamento, a flexibilidade cognitiva, a tomada de decisões. Permite a uma pessoa engajar-se em um comportamento independente, dirigido a um propósito e que atenda os interesses desse indivíduo.

- Quando as REDES NEURAIS se mantêm: “não desenvolvida”, “desregulada”, “desintegrada” as pessoas procuram terapia. “Nós assumimos que quando a psicoterapia resulta em redução de sintomas, o cérebro tem, de algum modo, sido alterado”. – KANDEL, 1998.

Redes neurais são esculpidas por experiências de vida que guardam em forma de memória nossas habilidade, emoções e experiências. Errarmos de novo (repetirmos padrões) é a causa do maior do sofrimento humano.

- O crescimento e a conectividades dos neurônios é o mecanismo básico para toda aprendizagem e adaptação. APRENDIZAGEM: Modificar os neurônios em diferentes formas. Expansão de neurônios, crescimento de novos.

PLASTICIDADE: habilidade do sistema nervoso mudar em resposta a experiência.

Ambientes enriquecidos: Mais neurônios, maior número de conexões sinápticas entre neurônios, maior número de sangue capilares, maior atividade mitocrondila. Não há dúvidas de que o cérebro humano cresce em resposta a desafios e novas aprendizagens.

DEPRESSÃO

SINTOMAS PRINCIPAIS: Humor deprimido ou Apatia/perda do interesse. Outros: aumento ou perca de apetite, transtorno do sono, agitação ou retardo psicomotor, fadiga, sentimento de culpa e inutilidade, disfunção executiva, ideação suicida.

Mais prevalente entre as mulheres (até 3x). Estima-se que 25% das mulheres vão experienciar um episódio depressivo ao longo da vida. Aumenta a probabilidade com o aumento da idade, a diminuição da classificação socioeconômica e menos anos de estudo.

Os sintomas causam sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.7 Kb)   pdf (80.8 Kb)   docx (13.1 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com