TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Significado E Sentido Da Aprendizagem Escola

Pesquisas Acadêmicas: O Significado E Sentido Da Aprendizagem Escola. Pesquise 784.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  16/5/2014  •  2.647 Palavras (11 Páginas)  •  646 Visualizações

Página 1 de 11

NCIATURA EM PEDAGOGIA

PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

Clássicos da Psicologia da Educação

Teóricos clássicos da Psicologia da Educação

Alguns teóricos clássicos contribuíram com a educação através de seus estudos, pesquisas e teorias. Iniciaremos um estudo sobre quatro grandes nomes para conhecê-los e destacar suas valiosas contribuições para a educação.

Contribuições de Sigmund Freud

Sigmund Freud (Viena,1856 – Londres, 1939), formou-se em medicina na Universidade de Viena, trabalhou durante algum tempo em um laboratório de Fisiologia e deu aulas de Neuropatologia no instituto onde trabalhava e mais tarde foi o fundador da Psicanálise. Foi circuncidado ao nascer, e recebeu uma educação judaica não tradicionalista e aberta à filosofia do Iluminismo. Era adorado pela mãe, que o chamava “meu Sigi de ouro”, e amado pelo pai, que lhe transmitiu os valores do judaísmo clássico.

Freud realizou pesquisas experimentais em laboratórios estudos com base na fisiologia humana, para mais tarde especializar-se em distúrbios neurológicos e nas doenças do sistema nervoso, tornando-se um médico neurologista. Posteriormente, influenciado pelo neurologista francês Martin Charcot (1825-1893), que tratava as histerias com hipnose interessou-se pelo estudo de Psiquiatria.

Foi durante uma reunião da Sociedade Psicológica das Quartas-Feiras (primeiro círculo de história do Freudismo), que se elaborou a ideia de uma possível aplicação da psicanálise à todas as áreas do saber: literatura, antropologia, história, etc.

O Psicanalista afirma que somos todos neuróticos, que a repressão da sexualidade é o início das neuroses e que a mola propulsora do desenvolvimento intelectual é sexual.

Inicialmente, Freud depositava grandes esperanças em uma reforma educacional, inspirada pelas descobertas da psicanálise. Mas, com o tempo, ele passou a acreditar que uma "pedagogia psicanalítica" era impossível, pois não há como evitar conflitos entre a satisfação das pulsões da criança e qualquer tentativa de organização civilizada de sua vida social. Mesmo que ele, pessimista, não tenha elaborado nenhuma teoria pedagógica, sua influência é sentida de maneira generalizada e se manifesta especialmente nas correntes que defendem a ideia de que a escola seja não apenas um local de "transmissão de conhecimentos", mas também um espaço onde as crianças possam expressar e elaborar suas vivências emocionais. Vem ganhando força a ideia de que, especialmente em pré-escolas e nas primeiras séries, a criança encontre espaço para expressar simbolicamente suas emoções, falar sobre seus medos, e de que se deve levar em conta sua vida sentimental.

Veja abaixo três principais contribuições de Freud:

• A aquisição do conhecimento depende da relação professor-aluno, que esta relação ganha destaque no período da latência quando em geral os professores “tomam” o lugar dos pais. Segundo ele o professor poderá tirar proveito desta influência em prol do aprendizado, despindo-se da postura autoritária de detentor do saber e da verdade que muitos assumem. Diz que, o educador precisa ajudar o educando a buscar o equilíbrio na construção do eu (ego) para que a aprendizagem ocorra de modo eficaz. Explica também que as influências efetivas entre professor e aluno podem ocorrer também num plano inconsciente, por exemplo, uma criança agressiva que se comporta desta forma porque está querendo chamar atenção, procurando carinho ou ajuda. Freud afirma que o mais importante na relação aluno-professor, não é o que o professor faz ou diz, mas o que ele sente inconscientemente, atrelando aos métodos pedagógicos a tais sentimentos e aos desejos inconscientes das crianças. Deve-se respeitar a carga emocional e a subjetividade de cada um para obter um bom aprendizado, solicita-se, então, menos ênfase no método e mais preocupação com a pessoa.

• Pode-se dizer que, para Freud, a mola propulsora do desenvolvimento intelectual é sexual. Ele salientava a necessidade de se promover uma reforma na educação, que em nome da “moral” reprimia a sexualidade. Essa repressão segundo o Psicanalista é a responsável pelas neuroses. Defende que um dos conceitos mais importantes da teoria psicanalista sobre o desenvolvimento é a existência de uma sexualidade infantil.

• Outra grande contribuição para a educação é sobre à aprendizagem por identificação, pois mostra que através de exemplos de pessoas que lhes foram significativas as pessoas desejam imitá-las, de equiparar-se a elas sua autoimagem. O professor ensina mais não muda o pensamento subjetivo dos alunos, eles ouvirão o que lhes for conveniente e jogarão o resto fora; o bom professor deve aceitar isso sem problemas, sem repressão, pois futuramente eles saberão pensar sozinhos. A união do que foi ensinado com a subjetividade de cada pessoa é o que promove o pensamento renovado, a criatividade e a geração de novos saberes.

Freud, na área da psicologia educacional, prestou e presta grande contribuição: o complexo de Édipo é percebido desde a pré-escola: a dor da separação; ensinar o educando descobrir o porquê da agressividade do aluno; mostrar que somos indivíduos únicos, por isso é tão difícil contentar um grupo, se há tantos interesses e dificuldades diferenciadas. Freud ensina a entender nosso comportamento diante dos educandos.

Contribuições de Jean Piaget

No século 20, a psicologia do desenvolvimento ganhou um investigador da visão científica em busca de como se formava o conhecimento. Piaget (1896-1980), nascido na Suíça. Formado em Biologia e Filosofia, ele defendeu a visão interacionista do desenvolvimento humano. Desde a infância, Piaget era interessado por histórias naturais, fazendo um breve estudo de observação a um pardal albino, onde foi o início de sua carreira científica.

A teoria de Piaget foi criada e baseada nas observações de muitas crianças e de suas três filhas.

Piaget trouxe muitas contribuições para a educação que são utilizadas e analisadas por muitos educadores. Dentre esse alto grau de contribuição, vale ressaltar três aspectos relevantes da teoria de Piaget.

• A interação é mencionada a todo momento; para Piaget uma criança só se desenvolve através do contato com outra crianças. Na interação o sujeito é sempre ativo e a todo instante interage com

...

Baixar como (para membros premium)  txt (15.9 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com