TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

As novas configurações para o mercado de trabalho do Assistente Social

Por:   •  5/7/2015  •  Resenha  •  525 Palavras (3 Páginas)  •  739 Visualizações

Página 1 de 3

ALMEIDA, N. L. T.; ALENCAR, M. M. T. As novas configurações para o mercado de trabalho do Assistente Social. Serviço Social trabalho e políticas públicas. São Paulo: Saraiva, 2011 p. 73-117

As políticas públicas e relação entre o Estado e a Sociedade Civil e ganharam novas formas a partir das últimas duas décadas devido a descentralização e intersetorialidade de suas ações.

O campo das políticas públicas não está isento das tendências contemporâneas de racionalização, mensuração e de reedição da fragmentação dos problemas sociais. Com o processo de redemocratização e o estabelecimento da Constituição de 1988 houve um alargamento dos direitos, onde o Estado a partir deste momento, passa a ser um Estado de Direito. Os anos 1990, no entanto, são marcados por fortes taxas de desemprego e pela consolidação do neoliberalismo. Devido a isso, houve a construção de uma cultura política com ideologia individualizante, que por conseguinte, afetou diretamente, as políticas públicas e as dimensões que as constituem.

As políticas estabelecem recortes por ciclos de vida, categoria sociais ou por áreas. Isso produz uma fragmentação da realidade social. Devido a isso, a ação profissional voltada para a construção de novas práticas civilizatórias dos sujeitos sociais impulsionam o fortalecimento do papel das políticas públicas

A cidade torna-se um espaço importantíssimo no processo de descentralização das políticas públicas. Para Ckagnazaroff e Mota, a descentralização se apresenta como uma estratégia de mudança nas relações entre Sociedade Civil e Estado, e, também, como uma resposta para o aprimoramento do funcionamento das políticas sociais. Já segundo Almeida e Alencar “a descentralização resulta da combinação de processos cujas raízes ultrapassam as necessidades localizadas em um projeto de governo como aqueles que a realidade social e econômica de cada país.”

Os autores destacam distintas formas adotadas no campo das políticas públicas: a descentralização já citada, a intersetorialidade - relação com a interdisciplinaridade e transdisciplinaridade. Esses elucidam que os processos político-econômicos perpassam e afirmam a dinâmica dos diferentes sujeitos sociais diante fundo público. Entende-se a partir disso que na abordagem das políticas públicas é preciso levar em consideração relação interdependente entre os aspectos técnicos, políticos e econômicos.

As políticas públicas não deixam também se interrelacionam com a disputa em torno de projetos sociais. Os projetos societários trazem os limites estruturais no âmbito das estratégias de enfrentamento da questão social na sociedade capitalista e as condições objetivas de acesso aos direitos sociais e isso implica diretamente nos processos de trabalho no qual os assistentes sociais se inserem.

Segundo Almeida e Alencar os Assistentes

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.7 Kb)   pdf (42 Kb)   docx (11.5 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com