TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A INFLUÊNCIA DA GESTÃO ESCOLAR NO CLIMA ORGANIZACIONAL – ESTUDO DE CASO DA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL DOUTOR CARLOS ALBERTO DE ALMEIDA PONTE, MUNICÍPIO DE PACATUBA, CEARÁ

Por:   •  7/10/2018  •  Artigo  •  5.284 Palavras (22 Páginas)  •  139 Visualizações

Página 1 de 22

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA/CETREDE

Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais

Isabele Sousa Oliveira

A INFLUÊNCIA DA GESTÃO ESCOLAR NO CLIMA ORGANIZACIONAL – ESTUDO DE CASO DA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL DOUTOR CARLOS ALBERTO DE ALMEIDA PONTE, MUNICÍPIO DE PACATUBA, CEARÁ

Fortaleza

2017

Isabele Sousa Oliveira

A INFLUÊNCIA DA GESTÃO ESCOLAR NO CLIMA ORGANIZACIONAL – ESTUDO DE CASO DA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL DOUTOR CARLOS ALBERTO DE ALMEIDA PONTE, MUNICÍPIO DE PACATUBA, CEARÁ

Artigo apresentado à Universidade Estadual Vale do Acaraú/Cetrede como requisito parcial para obtenção do título de Graduação do Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais.

Orientadora: Prof.ª. Ma. Débora Andrade de Lima

Fortaleza

2017

A INFLUÊNCIA DA GESTÃO ESCOLAR NO CLIMA ORGANIZACIONAL – ESTUDO DE CASO DA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL DOUTOR CARLOS ALBERTO DE ALMEIDA PONTE, MUNICÍPIO DE PACATUBA, CEARÁ

Autora: Isabele Sousa Oliveira

Resumo

O presente artigo tem como objetivo verificar a influência da gestão escolar e seus aspectos, positivos e negativos, no clima organizacional dentro da Escola de Ensino Fundamental Doutor Carlos Alberto de Almeida Ponte, no município de Pacatuba, Ceará. A pesquisa feita é bibliográfica, utilizando-se de outros autores que abordaram o assunto, e quantitativa, onde questionários foram aplicados tanto a gestores como a professores da Escola Dr. Carlos Alberto. Participaram da pesquisa 04 (quatro) gestores e 13 (treze) professores. Os resultados apresentados levam a conclusão que, para o sucesso das atividades pedagógicas da escola, faz-se necessário estar atento as percepções dos professores em relação ao seu trabalho e seus níveis de satisfação. Torna-se necessário investir na motivação e no aperfeiçoamento profissional destes, trazendo, assim, resultados positivos para a aprendizagem dos alunos.

 

Palavras-chave: Clima organizacional. Cultura organizacional. Gestão Escolar Democrática.

1. INTRODUÇÃO

Embora haja uma grande quantidade de estudos acerca da realidade escolar no Brasil e do papel do gestor nessa realidade, foi com a intenção de contribuir para o estudo nessa área e mostrar a real situação nas escolas públicas brasileiras que apresento essas reflexões. É fato que o índice de qualidade das escolas brasileiras está longe de ser o ideal, portanto a proposta deste artigo científico é mostrar como o clima dentro das escolas é um fator de peso no cenário atual das escolas públicas e como a gestão escolar influencia o mesmo, trazendo assim à tona pontos que merecem atenção o e mudanças.

Jerônimo Silva afirma que:

Na verdade, a melhora do clima de ensino depende da melhora do clima organizacional da escola. O atrito interpessoal excessivo entre professores e administradores, a moral baixa, um sentimento de fraqueza por parte dos professores e uma estratégia de submissão coercitiva, não podem ser removidos, apenas fechando a porta. Eles tem efeitos poderosos sobre o que os professores fazem, na maneira como os professores se relacionam entre si, como sobre a realização do estudante e suas aquisições efectivas. (SILVA apud SERGIOVANNI; CARVER, 1973, p.108)

Dessa forma, por meio de um estudo de caso, responderemos na prática: como a gestão escolar influencia o clima organizacional escolar, especificamente entre gestores e professores?

        A pesquisa começa a ser feita a partir da elaboração de duas hipóteses. Na primeira supõe-se que a gestão escolar em nada influencia o clima dentro da escola, não necessitando assim a integração entre gestão, funcionários, professores e alunos para um bom desempenho escolar. Na segunda partisse do pressuposto que a gestão escolar de qualidade é fundamental para criar boas condições de aprendizado e um trabalho satisfatório, onde todos possuem o mesmo foco, uma educação de qualidade, trazendo assim contentamento para todos que fazem parte da escola, gerando um clima agradável e propício para um bom desempenho escolar.

Esse artigo se propõe por meio de pesquisa bibliográfica e quantitativa, identificar os aspectos positivos e negativos da gestão escolar, investigar o clima escolar, fazendo isso através de questionários, e relacionar gestão escolar com clima organizacional, todos tendo como objeto de estudo a Escola de Ensino Fundamental Doutor Carlos Alberto de Almeida Ponte, localizada no município de Pacatuba, Ceará.

2. REFERENCIAL TEÓRICO

Neste capítulo serão considerados os conceitos de clima e cultura organizacional, gestão escolar democrática e a relação entre estes.

2.1 Clima e Cultura Organizacional

Segundo Lück:

É importante reconhecer que os conceitos de clima e de cultura organizacional estão intimamente interligados, de tal modo que não apenas se reconhece que um faz parte do outro como também se sobrepõem e se confundem em muitos aspectos. (LÜCK, 2010, p.53)

        O clima organizacional se manifesta através das ações de satisfação ou insatisfação das pessoas que compõem uma organização, ele é visto claramente nas ações e reações dos indivíduos, por isso se torna algo temporário, que muda conforme as circunstâncias, sofrendo uma grande influência por parte da tomada de decisões do gestor. O clima é consequentemente influenciado pela cultura organizacional, é como um reflexo da cultura.

Segundo Oliveira (2014), o clima organizacional é a “atmosfera psicológica” que permeia o ambiente da organização.

No que diz respeito a cultura organizacional, Lück diz:

A cultura organizacional corresponde, portanto, ao conjunto de tradições, conhecimentos, crenças, manifestações pelo senso comum, cujo conteúdo é passado de uns para os outros mediante contato pessoal direto, por comportamentos, atitudes, discursos, relato de histórias, de forma implícita e comumente sem consciência por quem a passa e por quem a recebe. (LÜCK, 2010, p.71)

...

Baixar como (para membros premium)  txt (38 Kb)   pdf (292 Kb)   docx (93 Kb)  
Continuar por mais 21 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com