TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Clima Organizacional: Um Estudo De Caso No Setor De Microcrédito Rural De Um Banco Varejista De Crédito

Por:   •  24/9/2015  •  Artigo  •  5.749 Palavras (23 Páginas)  •  218 Visualizações

Página 1 de 23

Clima Organizacional: Um Estudo De Caso No Setor De Microcrédito Rural De Um Banco Varejista De Crédito

Priscila Pereira De Sá¹

Hommel Pinheiro Lima²

RESUMO

A presente Pesquisa teve como objetivo avaliar o clima organizacional do Setor de Microcrédito Rural de um Banco Varejista de Crédito, definindo como problema de pesquisa trabalhado, como se encontra o clima organizacional do Setor de Microcrédito Rural de um Banco Varejista de Crédito. Na metodologia do trabalho, a pesquisa foi caracterizada como pesquisa exploratória e descritiva, com abordagem quantitativa, através do estudo de caso, seguindo as estratégias bibliográficas e de levantamento (Survey), e admitindo como instrumento de coleta a técnica de observação e o questionário, e como técnica de análise dos dados a média ponderada das respostas dos questionados e a frequência dessas respostas. Os resultados da pesquisa mostraram que o clima organizacional do setor com base no nível de concordância das respostas dos questionados, encontra-se satisfatório, pois dos itens avaliados, poucos obtiveram nota menor que 3. Entretanto, embora os resultados do questionário tenham demonstrado um efeito positivo de modo geral da situação do setor quanto ao nível de satisfação dos questionados, a análise por meio da observação evidenciou outro resultado, o que motiva a necessita de uma maior investigação para trabalhos futuros.

Palavras-Chave: Clima Organizacional. Motivação. Comunicação Empresarial

  1. INTRODUÇÃO

Este trabalho tem como tema central Clima Organizacional, considerando que o estudo dessa temática fornece um diagnóstico geral das empresas, bem como a sua avaliação pode vir a melhorar o entendimento da dinâmica organizacional revelando pontos fortes da gestão empresarial e aspectos que necessitam ser melhorados. Trata-se então do conjunto das “propriedades motivacionais do ambiente interno de uma organização, ou seja, os aspectos internos da organização que levam à provocação de diferentes espécies de motivação nos seus participantes”. (CHIAVENATO, 2009, p. 229).

Optou-se por analisar neste trabalho a situação do clima organizacional do Setor de Microcrédito Rural de um Banco Varejista de Crédito.

Com relação ao contexto para o trabalho empírico, decidiu-se avaliar os temas teóricos definidos em relação ao tema de estudo, sendo esses o clima organizacional: conceitos e características; motivação e satisfação no trabalho e comunicação empresarial.

A justificativa para esta escolha vem do fato de que a compreensão da realidade que permeia o ambiente organizacional decorre de vários fatores e é indispensável para qualquer organização que deseja se destacar no mercado de trabalho frente a outras empresas, zelando pela saúde e bem estar dos seus funcionários, com vista a gerar maior produtividade e consequentemente aumentar o lucro da empresa.

Acredita-se que este trabalho contribua tanto para a compreensão dos temas teóricos abordados, especialmente Clima Organizacional, e apresente ainda contribuições relevantes para uma melhor compreensão de fatores como: Condições de trabalho (Espaço físico, Estrutura tecnológica, Condições de segurança no trabalho); Remuneração (Salário); Relacionamento com os colegas de trabalho (Relacionamento Interpessoal no local de trabalho) e Informações e comunicação organizacional.

Dados estes recortes, definiu-se como problema de pesquisa o seguinte: Como se encontra o clima organizacional do Setor de Microcrédito Rural de um Banco Varejista de Crédito? Adotando como objetivo geral da pesquisa, avaliar o clima organizacional do Setor de Microcrédito Rural de um Banco Varejista de Crédito. De modo que os objetivos específicos Foram delimitados em três: avaliar o grau de cooperação e motivação entre os colaboradores do setor; averiguar as condições gerais no local de trabalho como higiene, temperatura, instalações e equipamentos e analisar o grau de satisfação dos colaboradores em relação ao setor estudado.

Na metodologia do trabalho, a pesquisa foi caracterizada como pesquisa exploratória e descritiva, com abordagem quantitativa, através do estudo de caso que segundo Gil (2008, p. 58) “O estudo de caso é caracterizado pelo estudo profundo e exaustivo de um ou de poucos objetos, de maneira a permitir o seu conhecimento amplo e detalhado, tarefa praticamente impossível mediante os outros tipos de delineamentos considerados”. Seguindo as estratégias bibliográficas e de levantamento (Survey), e admitindo como instrumento de coleta a técnica de observação e o questionário, e como técnica de análise dos dados a média ponderada das respostas dos questionados e a frequência dessas respostas.

A realização desta pesquisa de clima organizacional permitiu a identificação de alguns fatores que eram e que não eram muito satisfatórios para os colaboradores do setor.

Para o desenvolvimento do trabalho, optou-se pela seguinte estrutura: no item de revisão da literatura, foram analisados tópicos relacionados ao clima organizacional; em seguida, são apresentados os pontos relevantes da metodologia do trabalho, apontando as decisões tomadas e os principais procedimentos de análise; na parte seguinte, são apresentados e analisados os dados do trabalho de campo desenvolvido; por fim, são apresentadas as considerações finais, apontando-se as implicações e as principais limitações do estudo.

  1. REFERENCIAL TEÓRICO

  1. CLIMA ORGANIZACIONAL: CONCEITOS E CARACTERÍSTICAS

O clima organizacional é motivo de preocupação há muito tempo. Vários autores se dedicaram ao tema procurando conhecer os fatores que influenciam uma organização ter um clima saudável e os motivos que levam a um clima doentio, bem como, fornecer técnicas e meios para as empresas trabalharem esses fatores e motivos.

 Luz (2003, p. 7) diz que “a abertura da economia brasileira no início dos anos 90 e com a posterior entrada de produtos e organizações estrangeiras no Brasil, as empresas brasileiras, para sobreviver ao aumento de competição, tiveram de adotar uma série de estratégias.” [...] Entre essas estratégias destacam-se: intenso uso da automação; a drástica redução dos quadros de pessoal; a terceirização; a reengenharia; o downsizing; a privatização; as fusões; as aquisições e as alianças estratégicas.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (41.5 Kb)   pdf (619.4 Kb)   docx (239.8 Kb)  
Continuar por mais 22 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com