TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

RESUMO – DOCUMENTÁRIO: “OS MAIS ESPERTOS DA SALA”

Por:   •  19/6/2017  •  Resenha  •  1.678 Palavras (7 Páginas)  •  8.203 Visualizações

Página 1 de 7

RESUMO – DOCUMENTÁRIO: “OS MAIS ESPERTOS DA SALA”

O documentário inicia falando que a ENRON levou 16 anos para 10 bilhões em ativos a 65 bilhões em ativos e 24 dias para ir a falência, assumindo proporções de um escândalo grande, cujo maior erro foi a ganância, a corrida desmedida pelo dinheiro passando de vários limites. Foi o maior caso de falência corporativa, onde o que estava sendo julgado no tribunal era o que havia ocorrido, quem foram os responsáveis, como ocorreu e como evitar que isso repetisse, Jeffrey Skilling alegava que não havia feito nada de errado assim como Kenneth Lay.

A ENRON era a sétima maior corporação dos Estados Unidos, avaliada em aproximadamente 70 bilhões de dólares e era tida como um novo modelo empresarial, que era compostos pelos melhores “traders” do país (que traçavam o futuro da energia e eletricidade) e por Ken Lay e Jeffrey Skilling, considerados os mais espertos da sala. Além da questão financeira, havia uma outra questão suspeita, uma conspiração política, a ENRON havia dado a maior contribuição corporativa a primeira campanha presidencial a Bush, porém ela havia contribuído não só com a campanha de Bush mas, também para outros políticos. Em uma entrevista confrontando a esposa (Linda Lay) de Kenneth Lay (“Kenny boy”, assim chamado pela esposa e por Bush), a jornalista pergunta sobre os 300 milhões de dólares de remuneração e bônus da ENRON em 4 anos, ela responde que foi gasto e não tinha sobrado nada mais. Algumas evidências destruídas da empresas foram encontradas, alguns dos funcionários haviam vendido 1 bilhão de dólares de suas ações em meses anteriores, 20 mil funcionários foram demitidos, 2 bilhões de dólares de aposentadoria e fundo de pensão desapareceram, vários documentos foram destruídos gerando dúvidas de o que mais havia escondido.

Kenneth Lay/Kenny Boy -  PHD em economia, apostulo da desregulamentação, acreditava que o mercado de energia deveria ser desregulamentado em particular a indústria do gás natural que estava sufocada pela regulamentação, assim ele colocou pressão em Washington para que isso fosse mudado, e isso levou que ENRON afundasse em 1985, pela fusão de várias redes de gasoduto Lay pensou que a ENRON poderia se aproveitar da decisão do governo de permitir que o preço do gás flutuasse com as correntes do mercado; a ideia não era só de “Ken” Lay, dois texanos do mercado de petróleo compartilhavam da mesma ideia sobre como tirar o governo do setor da energia, George W. Bush e Bush “pai”, enquanto governador do Texas George W. Bush fazia constantes ligações a Lay, apesar dele ter sido mais próximo do Bush “pai” o qual garantiu bilhões de subsídios para a ENRON Internacional e ajudou a promover Lay como embaixador da desregulamentação, sempre considerando que fazia as coisas de forma mais ética e moral possível, porém isso foi posto em dúvida diante do escândalo de Vahalla. A ENRON OIL sempre ganhava apesar do mercado do petŕoleo não proporcionar essa segurança, podendo perder dez vezes o investimento inicial, eles tinham lucro no setor do petróleo que ninguém entendia o que gerava questionamento de ganho de tanto dinheiro, havia contas off-shore, livros fraudados e uma conta M.YASS fazendo um jogo de palavras, assim dois dos traders Mastroeni e Borget desviaram dinheiro para suas contas particulares, manipularam receitas, destruiram registros diários das  operações, operando acima dos seus limites, tudo de conhecimento de Lay, o qual decidiu não mudar nada com a justificativa que era a única parte da empresa que estava dando lucro e não podia matar a “galinha dos ovos de ouro”, os traders não foram despedidos e nem punidos pelo o que tinham feito, pelo contrário, receberam um incentivo para ganhar mais milhões para eles, Lay sabia de todos os riscos que alertava sobre o comportamentos dos traders. Mastroeni recebeu uma pena suspensa e Borget foi preso durante um ano. Com um dos seus melhores traders preso, Lay precisava de outro para trazer lucros a empresa, e assim surge o homem com uma grande ideia, a de achar um novo meio de transportar energia em vez de se limitar ao fluxo físico dos gasodutos, a Enron seria uma espécie de bolsa de valores para o gás natural, transformar a energia em instrumento financeiro que podia ser negociados como títulos e ações, passando a ser o maior negociante de gás natural.

Skilling aparece com um novo método de contabilidade, a marcação ao mercado e um dos grandes motivos para a queda da Enron. A marcação ao mercado permitia registrar lucros potencias no dia em que o negócio era fechado, independente de quanto dinheiro tivesse entrado, para o mundo externo o lucro da Enron era aquilo que a Enron dissesse que fosse, havendo margem para manipulação. Contabilidade de Valor Futuro Hipotético, podendo adicionar zilhões de dólares ao final. Skilling instaurou um programa PLC – Comitê de Análise de Desempenho onde as pessoas deveriam ser classificadas de 1 a 5, cerca de 10% tinham que ser 5 e tinham que ser demitidas, ficou conhecida como classifique e corte. Na Enron ninguém era mais agressivo do que os traders, tinham que ser os melhores e os mais perversos e a maior fonte de lucros geradas na empresa. Skilling gostava de riscos, chegou a perder muito dinheiro antes dos 20 anos.

Enron Energy Service/EES – vendia serviços de energia para empresas usuárias finais.

As ações da Internet Tecnologia/Enron OnLine não paravam de subir, até pessoas de pouca rendam investiam pois era impossível errar, foi a época das maiores altas da bolsa do mundo.

Enron se funde com a PGE, e coloca a Enron na indústria de eletricidade e acesso ao mercado desregulamentado; levando que mais pessoas comprassem ações e investissem sua aposentadoria na empresa, até mesmo os investidores da Wallstreet recomendavam a compra baseado nos números apresentados e pelas informações prestadas. Enquanto as ações subiam, os negócios perdiam muito dinheiro. Enron abriu novo negócio de banda larga frustrado e depois tentaram negociação do clima e Skilling não admitia que as coisas iam mal, ignorando todos os sinais. Enron Commercial – Skilling leva a Enron ao ciberespaço, o comercio de largura de banda de compra e venda como um comoditie, um novo método de se manter na frente, aliando a Blockbuster, assim as ações subiram mais uma vez em 34% em dois dias. A tecnologia sob demanda não funcionou e a aliança com a Blockbuster fracassou, porém com a marcação ao mercado eles usaram projeções futuras para registrar 53 milhões em receita em um negócio que não gerou nenhum centavo.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.3 Kb)   pdf (84 Kb)   docx (14.4 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com