TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

RESENHA DO FILME SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS

Por:   •  7/5/2017  •  Resenha  •  587 Palavras (3 Páginas)  •  1.398 Visualizações

Página 1 de 3

RESENHA DO FILME

SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS

Várzea Grande / MT

2016

Alessandra da Silva Moraes

Aparecida Marques de Moraes Souza

Gilmar Alves Ramos

Halser Macedo Xavier

Helder Vieira Félix

Jéssica Fernanda da Costa

José Rodolfo da Silva Barros

Leticia do Nascimento Silva

RESENHA DO FILME

SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS

Resenha apresentado ao UNIVAG - Centro Universitário de Várzea Grande, para fins Específicos do Curso Superior de Tecnologia, como exigência parcial para aprovação da disciplina Gestão de Projetos sob a orientação do (a) Professor (a) Esp. MSc Dr Jose Raimundo dos Santos.

Várzea Grande / MT

2016

  1. INTRODUCAO

O filme “Sociedade dos poetas mortos” mostra uma instituição de ensino que baseia sua educação rígida sobre os princípios da tradição.

A direção da instituição se orgulha dessa tradição, onde os alunos não têm o direito de questionar e tão pouco ter vontades próprias, tanto que os pais eram quem escolhiam as profissões para seus filhos.

 

  1. DESENVOUVIMENTO

O filme começa com uma cerimonia de afirmação das tradições e valores daquela instituição, mas uma turma naquele ano seria impactada, pois com a chegada de um novo professor e seus métodos inovadores, iriam transformar aquela turma.

As primeiras aulas são marcadas por professores rigorosos e exigentes, então vem a primeira aula do novo professor, com uma nova maneira de ensino, então apresenta o termo, Carpe diem (aproveite o dia), que vai além de uma simples frase.

O professor começa e incentivar seus alunos a pensar de maneira própria, buscando desenvolver a capacidade de cada aluno, aproveitando ao máximo tornando a vida e cada momento extraordinário.

A principio os alunos acham interessante, mas não se empolgam tanto, mas no decorrer das aulas pouco a pouco, a mudança começa e ser notada e cada um começa a lutar por seus próprios sonhos expressando suas próprias opiniões.

Uma vez conscientes de que estão capacitados para seguir uma ideologia própria, começam a ter mudanças de comportamento e expressar opiniões, os alunos percebem o abuso da instituição escolar e a massificação promovida por sua filosofia de ensino e o mais importante, se permitem sonhar. A escola contra-ataca acusando o professor a ser responsável por aquela mudança.

Podemos observar também o conflito de um jovem habilidoso, talentoso, inteligente, carismático, criativo, e é o que mais se empolga com o conceito passado pelo professor “Carpe diem”, porem ele não consegue se relacionar de maneira aberta com seu pai, que é um homem rígido autoritário, controlado, o jovem não e capas de enfrenta-lo.

No meio da trama o jovem que é apaixonado por encenação, resolve se arrisca em uma peça teatral, onde consegue o papal principal.

Todos vão assistir a sua encenação, do meio pro fim da peça o seu pai aparece e vê o filho sendo aplaudido de pé, porem o pai se sente afrontado com a atitude do jovem, é quando seu pai o leva para casa e promete tirá-lo da escola e levá-lo para e escola militar, o garoto se sente coagido e agoniado, e se suicida, com o revólver do próprio pai.

O suicídio do jovem foi o que faltava para que o diretor conservador, descontente com o professor, o mandasse embora, o diretor fez com que os alunos assinassem um termo colocando o professor como sendo responsável pelo suicídio.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.1 Kb)   pdf (107.9 Kb)   docx (27.2 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com