TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha Sobre o Filme Beasts of No Nation

Por:   •  20/7/2021  •  Resenha  •  789 Palavras (4 Páginas)  •  21 Visualizações

Página 1 de 4

Resenha sobre o filme Beasts of No Nation

O filme Beasts of no Nation, de Cary Fukunaga, relata a história de Agu, uma criança africana que viveu durante uma guerra civil e viu sua mãe e sua irmã indo embora e seu pai e seu irmão mais velho sendo mortos na sua frente. Apesar de ter conseguido escapar da morte, Agu acaba sendo obrigado a virar um soldado e passa por um intenso processo, tanto físico quanto psicológico, que rouba a sua infância e o faz “crescer” cada dia mais rápido, na esperança de que a guerra acabe e que ele volte a ver a sua mãe.

Antes de analisar o processo de transformação de uma criança a um soldado, é preciso pontuar o contexto que há por trás de tudo isso. As guerras civis africanas ocorreram devido ao imperialismo europeu, que dividiu a África em colônias na Conferência de Berlim sem se importar em misturar pessoas de grupos étnicos e de culturas diferentes, por isso, após a independência das colônias, é “comum” que ocorram guerras civis, assim como as que aconteceram no mundo todo. Tendo isso em vista, é necessária a compreensão de que não é só porque os africanos compartilham da mesma cor na pele que são, em termos culturais, religiosos e sociológicos, todos iguais. E que há sim, razão histórica por trás desses conflitos, como empobrecimento, disputa por terras, crises econômicas e, claro, diferenças étnicas. Além disso, essas guerras perduram até os tempos atuais, e existem crianças envolvidas, um exemplo é que em 2017, de acordo com a Unicef, 83 crianças nigerianas foram usadas como bombas por Boko Haram, portanto a situação é extremamente alarmante e ONU vêm trabalhando para edificar acordos de paz nos países a anos.

No âmbito do filme, é importante destacar as cenas iniciais, na qual há uma humanização da criança africana, o filme nos mostra que elas são iguais a todas as outras e fazem tudo que uma criança comum faz. Nesse sentido, é possível compreender o quão cruel o processo de transformação de uma criança em soldado é. No plano físico, as crianças são obrigadas a carregar caixas pesadas com munição durante horas, além das armas e para comer tem que merecer; ademais, as crianças passavam por difíceis processos para ver se estavam prontas para a luta, e as que não passavam eram mortas, desse modo, o grande esforço físico realizado por elas e a pouca quantidade de comida que elas recebem são impróprias para pessoas em fase de crescimento, e obviamente, elas deveriam estar brincando e aprendendo e não guerreando.

Sem sombras de dúvidas, o mais triste e desumano é a exploração psicológica, através da pressão feita pelo comandante, como a cena em que ele culpa um homem pela morte do pai de Agu, e então ele mata um homem a sangue frio, e daí pra frente Agu vai se tornando outra pessoa, ele ganha o espírito da guerra, a frieza e começa a lutar e aprender, e mesmo não concordando nem gostando do que faz, ele sabe que é sua única opção.

Convém destacar também sobre a figura do Comandante, ele é quem coordena todas as ações do grupo e quem salvou a vida de Agu, ele ensina a todos e é visto como um pai por muitos, como Agu, pois ao mesmo tempo que ele faz coisas cruéis, até mesmo explorar sexualmente de crianças, o Comandante é a única pessoa que cuida deles. Outro ponto importante é que, junto com todo o processo já mencionado até

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.5 Kb)   pdf (40 Kb)   docx (8.6 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com