TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

1o Semestre unopar - PortifólioInd - pedagogia - diversidade

Por:   •  16/5/2016  •  Trabalho acadêmico  •  855 Palavras (4 Páginas)  •  866 Visualizações

Página 1 de 4

1 INTRODUÇÃO

O princípio democrático da educação para todos só se evidencia nos sistemas educacionais que se especializam em todos os alunos, não apenas em alguns deles e esta característica só está presente nas escolas inclusivas.

O primeiro passo para transformar uma escola em uma escola de inclusão, é entender as necessidades de seus alunos e respeitar as diversidades.

O objetivo deste artigo é propor o entendimento sobre os aspectos mais básicos sobre a diversidade que são a Diversidade Histórica, a Diversidade Linguística e a Diversidade Cultural, diversidades estas formadas pelos valores individuais de cada aluno e que quando não entendidos e respeitados, permitem a disseminação do preconceito, intolerância e discriminação, grandes inimigos da educação em nosso século.

Tendo em vista a constante evolução do modelo de ensino, entender e praticar o respeito às diversidades é uma meta para os educadores e também a base pra uma educação de melhor qualidade, formando pensadores que serão capazes de edificar uma sociedade mais justa e democrática, que possa respeitar os direitos de cada indivíduo.

2 DESENVOLVIMENTO

2.1 A DIVERSIDADE HISTÓRICA:

A diversidade histórica está inserida no cotidiano da escola pelas referências presentes em qualquer material de estudo. Sempre nos deparamos com cálculos, expressões e formatos que sofreram alterações de acordo com a evolução do ensino e da sociedade.

Imagem 1: A diversidade histórica

Fonte: http://variou.blogspot.com.br/

Um exemplo corriqueiro está na estrutura de poemas, que são frequentemente citados em exemplos, por sua vez influenciados não somente pela linguagem da época, mas também pela grafia. A imagem 1 mostra um cartaz de época, onde “farmácia” ainda era escrito com “ph”, hoje substituído pela letra “f”.

Outros fatores interessantes estão na mudança do modelo de ensino, o diálogo entre gerações e no contrataste tecnológico. Uma pessoa nascida na década de 90, por exemplo, tem vocabulário diferente de uma nascida na década de 40, por sua vez não sabe o que é um “Grupo escolar”, pois vive em outro contexto de “organização escolar”. Quem nasceu nos anos 90 é influenciado pelos recursos tecnológicos disponíveis nos dias de hoje, como o telefone celular, o computador, a INTERNET, etc. Hoje o aprendizado não se dá somente de forma presencial, mas também de forma remota, pelos cursos à distância ministrados em ambiente disponível via internet ou pela TV (EAD e Telecurso).

2.2 A DIVERSIDADE LINGUÍSTICA:

Assim como há várias línguas, há também várias maneiras de usar a mesma língua, que chamamos de “variedades linguísticas”.

Imagem 2: A diversidade linguística

A língua varia no tempo (Variedade Histórica), influenciada pelos costumes e relações sociais. Antigamente usava-se “Vossa Mercê”, depois reduzido a “Vosmicê” e atualmente usamos “Você”; na região Sudeste, usamos a palavra “menino”. Para os gaúchos, “menino” é “guri” (Variedade Regional/Geográfica). Dependendo da idade, grupo social, gênero e escolaridade, as pessoas se expressam de maneiras diversas (Variedade Social), recorrendo à norma-padrão ou usando gírias e jargões. A NORMA-PADRÃO ou NORMA CULTA foi criada e é imposta pelos grupos de maio prestígio social.

Ao falar ou escrever, consideramos nosso interlocutor e o assunto sobre o qual discorremos (Variedade Situacional/Estilística). Ao conversar com um amigo (interlocutor) na INTERNET (lugar) sobre esporte (assunto), temos uma situação INFORMAL, que não exige o uso da NORMA CULTA. Portanto, podemos nos comunicar, nesse caso, sem grande compromisso

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.5 Kb)   pdf (71.8 Kb)   docx (12.7 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com