TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Curso de Licenciatura em Pedagogia – modalidade EAD

Por:   •  23/2/2016  •  Trabalho acadêmico  •  1.261 Palavras (6 Páginas)  •  382 Visualizações

Página 1 de 6

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO[pic 1]

CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES

FACULDADE DE EDUCAÇÃO

FUNDAÇÃO CECIERJ /Consórcio CEDERJ / UAB

Curso de Licenciatura em Pedagogia – modalidade EAD

AVALIAÇÃO A Distância 1 – 2016-1

A - Já estudamos as três primeiras unidades do livro-base. Apresente, em linhas gerais, uma síntese dos estudos feitos até aqui. O que caracterizaria as perspectivas tradicionais, críticas e pós-críticas de currículo? Se fossemos sintetizar as diferentes perspectivas de currículo, que conceitos que elegeríamos como centrais?

Para responder essas questões:

  1. Indique palavras-chave que expressem os significados que currículo ganha nessas abordagens. (2 pontos)
  2. Pesquise e apresente imagens que se associem a essas abordagens – podem ser charges, fotos, imagens do cotidiano da escola. Crie uma legenda para cada imagem (3 pontos)

Na perspectiva tradicional os conceitos do sistema educacional estão ligados aos conceitos do sistema industrial, tendo como base a tendência conservadora do Taylorismo; sua palavra-chave era eficiência.

Pragmático e empírico, o currículo ocorria de forma mecânica e burocrática e buscava ser neutro. Seu objetivo principal era preparar o indivíduo para aquisição de habilidades intelectuais através de práticas de memorização e exercício de repetição, fundamentado na ideia de que o ensino tinha o professor como figura principal, que transmitia conhecimentos específicos aos alunos, e estes eram apenas repetidores das situações propostas.

[pic 2]

A perspectiva critica baseou seu conceito no Marxismo e levantou discussão sobre a não existência de uma teoria neutra, já que esta é baseada nas relações de poder. Nesse sentido, o currículo estaria vinculado aos interesses e conceitos das classes dominantes, não estando diretamente voltado ao contexto dos grupos sociais menos favorecidos social e economicamente.

Desta forma, a função do currículo seria também a de conter uma estrutura crítica que permitisse uma perspectiva libertadora e conceitualmente crítica em favorecimento das classes populares. As práticas curriculares, nesse sentido, eram vistas como um espaço de defesa das lutas no campo cultural e social.

[pic 3]

A perspectiva pós crítica, assim como a crítica, criticou as teorias tradicionais. Fundamentou-se no pós-estruturalismo que acredita que o conhecimento é algo incerto e indeterminado e pensam currículo a partir de uma perspectiva multicultural, uma vez que nenhuma cultura pode ser julgada melhor que a outra.

As teorias pós-críticas consideravam que o currículo tradicional atuava como legitimador dos preconceitos criados pela sociedade e desta forma, mais do que a realidade social dos indivíduos, acreditava ser preciso compreender também os estigmas étnicos e culturais dos indivíduos como a racialidade, o gênero, a orientação sexual e todos os elementos que determinam diferenças entre as pessoas.

A partir disso surgiram duas perspectivas: a liberal ou humanista e a mais crítica.

A linha liberal defende ideias de tolerância, respeito e convivência harmoniosa entre as culturas, já linha crítica destaca que, dessa forma, permaneceriam intactas as relações de poder, em que a cultura dominante faria o papel de permitir que outras formas culturais tivessem seu espaço.

[pic 4]

B- Ler a entrevista de Antonio Flávio Moreira sobre “Currículo e Cultura” dada ao programa Salto para o Futuro e disponível em:

http://tvescola.mec.gov.br/tve/salto/interview?idInterview=8151

A partir da leitura:

  • Fazer uma síntese das principais ideias (2,5 pontos)
  • A partir das ideias expostas, como pensar o papel do professor na dinâmica curricular? (2,5 pontos)

-

Antônio Flávio Moreira vê currículo como um conjunto de experiências de aprendizagem sobre responsabilidade da escola e organizado pela mesma, que gira em torno do conhecimento escolar. Ele acredita ser esta a matéria-prima do currículo, a qual é contribuição direta na formação de identidades dos estudantes.

Segundo Antônio Flávio, o currículo reflete o que a sociedade deseja formar como sendo homem e mulher educados e aos quais gostariam de ter como membros da sociedade, de acordo com o momento histórico e a sociedade na qual estão inseridos. A consequência disso é a organização de acordo com as demandas que, dentro da sociedade, tenham o poder de definir aquilo que a escola fará. Entretanto, ele destaca também que o currículo não reflete apenas as demandas da sociedade, ele também pode contribuir para efetuar mudanças nessa sociedade, logo, é uma via de mão dupla.

Na visão de Antônio Flávio um currículo flexível é importante pois responde às demandas emergentes da sociedade, mas também responde a interesses que surjam do próprio estudante. Acrescenta ainda que no fundo de toda teoria de currículo encontra-se uma questão de identidade, pois o aluno passa um período razoável de sua vida na escola. A escola planeja para esse aluno todo um ambiente, no qual ele viverá relações com os seus colegas, com os seus professores; no qual ele ouvirá, muitas vezes, como deve proceder: o que é certo e o que é errado. Desta forma, todos esses aspectos, presentes no processo curricular, afetam este aluno, fazendo com que ele se transforme num dado homem ou numa dada mulher; o que faz com que constantemente haja uma reflexão sobre: que identidades estão formando na escola e que identidade se deseja formar na atual sociedade.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.6 Kb)   pdf (236.1 Kb)   docx (73.4 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com