TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha - E Seu Nome é Jonas

Por:   •  13/5/2024  •  Resenha  •  1.280 Palavras (6 Páginas)  •  15 Visualizações

Página 1 de 6

O filme "E seu nome é Jonas" traz a história de vida de uma criança com deficiência auditiva nos anos 80, sendo retratada nos Estados Unidos. Originário de uma família de imigrantes italianos que não tinha nenhum conhecimento e vivencia com a cultura surda. Inicialmente Jonas era tido como uma criança com deficiência intelectual pelos seus pais, em decorrência de um diagnóstico médico errado. Essa conclusão médica se deu por causa da sua ausência de fala e também pela sua falta de compreensão do que era dito a Jonas.

Foram feitas diversas tentativas de ensiná-lo utilizando a oralidade, porém sem sucesso. Sua mãe sempre insistente e acreditando que um dia conseguiria encontrar uma forma de ajudá-lo e compreendê-lo. Certo dia, sua mãe faz amizade com pessoas surdas que há apresentou a comunidade surda, consequentemente introduzem a língua de sinais na vida de Jonas, na de sua mãe e seu irmão caçula.

A história se inicia em um hospital para "crianças especiais", com Jonas dormindo. Logo em seguida é acordado e começa correr de um lado para o outro, as cuidadoras tentam contê-lo, porém ele não as escuta. No filme conta que ele já está no hospital a mais de 3 anos, porém ninguém consegue saber de fato qual é o seu problema. O doutor que acompanhava a família, diagnosticou Jonas como "retardado mental", por esse motivo foi enviado para clínica.

Com um mandado judicial, seus pais foram até o hospital para tirá-lo, pois descobriram o motivo dele não se comunicar, pois ele é surdo. Seus pais o levaram para casa e toda sua família aguardava para recebê-lo com uma festa de boas-vindas. O pai tenta explicar a condição do filho não saber pronunciar nenhuma palavra.

Na festa da família, a tia de Jonas faz um questionamento: "se ele não conhece as palavras, como consegue pensar"? entre outros questionamentos. Seus pais o levam em outra médica que faz com que o menino use um aparelho auditivo. Em sua rotina com a família, o menino faz muita pirraça e deixa seus pais estressados com aquela situação, em destaque seu pai, não consegue entender o menino e muito menos acalma-lo quando necessário.

Em diversas partes do filme é explicado que Jonas não faz leitura labial porque não conhece as palavras. No dia a dia o irmão de Jonas, Anthony gosta das histórias do HomemAranha e até mesmo tem um boneco do personagem. Mas isso não agradou a Jonas, e sempre tentava escondê-lo e por fim o coloca no formo para queimá-lo. Essa falta de afeição pelo boneco pode se dar por conta de ele não ter orelhas.

Tentando encontrar uma forma de ajudá-lo a desenvolver a comunicação, seus pais ó levam para uma escola que não aceitava comunicação através da linguagem de sinais, mas sim adepta ao uso da oralidade e leitura labial. Os amigos do seu pai sempre jogam beisebol e seu pai resolve levá-lo para jogar. Mas, o tratam de forma preconceituosa repudiando a presença do pai e do menino. Descontente com a situação, seu pai começa a ter vergonha de sair com o menino e o considera como retardado.

Em dia no parque com sua mãe e seu irmão Anthony, Jonas vê um carrinho de cachorro quente e tenta usar sinais para que sua mãe o leve até o vendedor, mas ela não consegue entendê-lo. Ao chegar onde o carrinho de cachorro-quente estava, o vendedor já havia ido embora, isso deixou Jonas muito desapontado. Sua mãe acredita que Jonas a odeia.

Ela resolve fazer uma festa de aniversário e seu pai o presenteia com uma bicicleta. Certo dia, seus pais tentando ensiná-lo a aprender a andar na bicicleta, Jonas quase foi atropelado. Descontentes com a situação, os vizinhos brigam com seus pais, pois diziam que o lugar de Jonas não era ali, pois ele era retardado. O pai aborrecido e envergonhado com toda situação, sai de casa, mas continua enviando recursos financeiros para a família.

Em uma visita a "terapia da fala", sua mãe vê uma família se comunicando através da linguagem de sinais. Curiosa com o que observou, vai a biblioteca junto de sua amiga, lá descobre que os livros tem teorias apoiando tanto a oralização, quanto a língua de sinais. Ao tentar ensiná-lo a oralização das palavras, Jonas só conseguia pronunciar "a", e sua mãe chora e se sente culpada por ele não está se desenvolvendo.

O avô de Jonas no qual ele gostava muito, acaba falecendo na feira. Sem entender, vai sozinho até a feira para tentar encontrar com seu avô. Logo após, tentando voltar pra casa, acaba perdendo o ônibus e fica perdido pela cidade, até que um policial o encontra e leva a um hospital. O lugar despertou lembranças no

...

Baixar como (para membros premium)  txt (7.6 Kb)   pdf (49.6 Kb)   docx (10 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com