TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA: ORIENTAÇÃO ESCOLAR E FAMILIAR

Por:   •  19/6/2016  •  Projeto de pesquisa  •  3.665 Palavras (15 Páginas)  •  387 Visualizações

Página 1 de 15

SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA: ORIENTAÇÃO ESCOLAR E FAMILIAR

1. JUSTIFICATIVA E FUNDAMENTAÇAO TEORICA

O desígnio e intuito pela temática ocasionaram-se por meio do desejo de investigar as questões relacionadas à sexualidade na adolescência, tema este que traz polêmica e receio ao ser tratado na escola. Por isso, torna-se importante essa abordagem para que a sexualidade seja discutida no âmbito escolar como um tema necessário para o desenvolvimento e instrução de jovens e adolescentes. Jocca (2009) enfatiza a ideia:

No campo da sexualidade, a escola como ambiente de produção e saberes na prática da convivência coletiva, apresenta-se como espaço onde afloram as questões de sexualidade, tendo em vista as descobertas e curiosidades trazidas pelos jovens através de comportamentos e atitudes diversas. Desse modo, a abordagem acerca da sexualidade passa a integrar-se às atribuições escolares de forma imperativa em suas ações educativas, uma vez que os sujeitos que a compõem são seres sexuados. (p. 102)

A adolescência é uma fase da vida em que já não se é mais criança e ainda não se é adulto. É uma etapa a qual não se consegue definir ao certo seu inicio e seu fim, pois ela é vivenciada de forma diferente pelos indivíduos, sendo influencia por aspectos individuais, socioculturais e históricos. Assim, verifica-se várias definições sobre o período considerado adolescência. A Organização Mundial da Saúde (OMS, 1991), por exemplo, acredita que adolescente é todo o individuo com idade entre 10 e 19 anos. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA, 7° edição, 2010), por sua vez, configura a adolescência como o período entre doze e dezoito anos, e nos casos expressos em lei, aplica-se excepcionalmente este Estatuto às pessoas entre dezoito e vinte e um anos de idade. Papalia e Olds (2000), por sua vez, destacam que

A adolescência dura quase uma década, aproximadamente dos 12 ou 13 anos até o inicio dos 20 nos. Não há definição clara para seu ponto de inicio ou fim. Geralmente considera-se que a adolescência inicia-se na puberdade, o processo que leva à maturidade sexual, ou fertilidade – a capacidade de reprodução. (página 310)

A adolescência é um período marcado por diversas transformações físicas, psíquicas, sociais e comportamentais. Alguns adolescentes possuem dificuldades em se relacionar com os pais e com pessoas muito diferentes entre si. Podem surgir conflitos relacionados a essas transformações, mas verifica-se, também, que é uma fase cheia de experiências, projetos, sonhos e ideias.

Em relação às mudanças cognitivas, Piaget (data, citado por Papalia e Olds, 2000) destaca que há alterações no pensamento do adolescente, caracterizando o Estagio das Operações Formais. Neste, o adolescente começa a raciocinar de forma hipotética e dedutiva, conseguindo planejar suas ações e pensar nas consequências destas. Apesar dos avanços no pensamento, é possível perceber limitações; muitos adolescentes, por exemplo, pensam que são invulneráveis a problemas e riscos, se comportando de forma inadequada. Assim, muitos usam drogas pensando que não ficarão viciados ou praticam sexo inseguro, achando que não serão contaminados por doenças sexualmente transmissíveis (Papalia e Olds, 2000).

Percebe-se, também, que as relações sociais na adolescência sofrem modificações. Os amigos, de forma especial, influenciam os comportamentos dos indivíduos, fazendo com que eles, em alguns casos, se envolvam em atividades de risco por pressão social. Alguns adolescentes demonstram dificuldade em conversar com os pais; a falta de diálogo pode levar os adolescentes a uma busca desenfreada por informações com amigos, redes sociais, internet, entre outros. Na maioria das vezes, essas informações não são seguras; devido a isso, os adolescentes podem, por exemplo, iniciar a vida sexual de forma precoce e/ ou desprotegida, podendo adquirir doenças sexualmente transmissíveis ou ate mesmo uma gravidez indesejada.

As alterações físicas, caracterizadas pela puberdade, geram o crescimento dos caracteres sexuais primários: na mulher são os ovários, o útero e a vagina; no homem são os testículos, a próstata, o pênis e as vesículas seminais (órgãos esses necessários para a reprodução). Especificamente, há o surgimento dos caracteres sexuais secundários, que correspondem aos traços fisiológicos de maturação sexual, que não envolvem diretamente os órgãos sexuais. Assim, verifica-se o crescimento dos seios nas mulheres e o alargamento dos ombros nos homens (modificações não responsáveis pela reprodução) (Papalia e Olds, 2000).

Verifica-se, ainda, um aumento na produção do hormônio conhecido como andrógenos tanto em meninos quanto em meninas, o que aumenta radicalmente o desejo sexual. Outro hormônio responsável pelas alterações físicas nessa fase e o GH (hormônio do crescimento), que acelera o desenvolvimento e crescimento das células corporais. Há também o estrógeno (hormônio sexual feminino), responsável pela maturação sexual feminina, e a testosterona (hormônio sexual masculino), responsável pela maturação sexual masculina.

[...] mudanças corporais que ocorrem nesta fase são universais, com algumas variações, enquanto as psicológicas e de relações variam de cultura para cultura, de grupo para grupo (Zagury, 1999, p. 24).

Vale destacar que as alterações corporais são experimentadas de maneira diferente, de jovem para jovem. Dessa forma, verifica-se que alguns adolescentes de 15 anos, por exemplo, podem ter corpo de adulto, enquanto outros com a mesma idade ainda possuem corpo de criança, caracterizando diferenças na velocidade do aparecimento dos aspectos sexuais secundários e na capacidade de reprodução.

Todas essas mudanças propiciam o interesse pela sexualidade. Especialmente, o aumento da produção de andrógenos que aumenta radicalmente o desejo sexual. Há também outros fatores que podem fazer com que o adolescente se interesse pelo tema em questão, sendo alguns desses a convivência com colegas que já tenham uma vida sexual ativa, uso de drogas, a educação, a influencia familiar, internet, a mídia (TV), que exerce influencia negativa e intensa nas atitudes e comportamentos sexual dos adolescentes, dentre outros. É importante ressaltar que os amigos nessa fase são de extrema importância, e tem papel significativo na vida do adolescente. Nessa fase, os amigos tornam-se mais íntimos e provedores de apoio; a confiança que existe entre eles, faz com que os adolescentes sejam capazes de expressar seus pensamentos e sentimentos privados. (Papalia e Olds, 2000).

Cabe

...

Baixar como (para membros premium)  txt (25.7 Kb)   pdf (144.5 Kb)   docx (21.7 Kb)  
Continuar por mais 14 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com