TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A PSICOLOGIA ESCOLAR

Por:   •  11/3/2019  •  Trabalho acadêmico  •  478 Palavras (2 Páginas)  •  13 Visualizações

Página 1 de 2

É notório que os conceitos da psicologia Jungiana estão presentes no cotidiano das pessoas. No vídeo “O que a razão não alcança”, Eduardo Marinho faz alguns relatos de sua vida, mostrando suas questões sobre sua vida financeira, e também enquanto ser humano.

Eduardo Marinho traz também algumas de suas experiências que é possível ver sua relação com conceitos da psicologia Jungiana, os quais são bem perceptíveis, sendo eles: Arquétipos, Persona, Anima e Animus.

Ao iniciar o vídeo, Eduardo Marinho fala sobre um sonho que teve, e o descreve. Percebe-se que é um sonho confuso e ao mesmo tempo de muita veracidade para ele. Por isso que se notam os Arquétipos. (Santana, 2005, p. 19) Os arquétipos adquirem vida nas experiências concretas, revelando-se através das emoções particulares: os sonhos, fantasias, nas projeções feitas, nos complexos, nos rituais diários. De acordo com Santana (2005, p. 19 apud Grinberg, 1997) toda vez que um arquétipo surge (seja num sonho, numa fantasia ou mesmo na vida diária), ele traz consigo um poder de influência. Por esse motivo, Eduardo fica decepcionado por acordar e não estar morto.

Ao decorrer da palestra de Eduardo, é possível identificar outro conceito da psicologia Jungiana, a persona. Hall e Nordby (2000) definem a persona como “a máscara ou fachada ostentada publicamente com a intenção de provocar uma impressão favorável a fim de que a sociedade o aceite” (p.36). Acredita-se que, Eduardo Marinho ao falar que, os pobres, os quais ele tentava se relacionar mudavam seu jeito de falar e agir, eles usavam máscaras, que aquela não era a realidade que eles carregavam entre eles.

Ainda durante a fala de Eduardo Marinho ele traz em diferentes momentos, características pertencentes ao conceito de anima e animus. (Santana, 2015, p. 21) Biologicamente, características do homem estão presentes no corpo feminino e vice-versa. Jung acreditou que esse tipo de fenômeno também ocorreria em um nível psicológico: o arquétipo da Anima corresponde ao princípio feminino e inconsciente que existe na psique de todo homem e o arquétipo do Animus é o princípio masculino e inconsciente que existe na psique feminina. Eduardo afirma ser muito sensível, com isso, vê-se que seu lado feminino é bastante notável, que sua anima está ali presente.

Tendo em vista os aspectos observados, o que o escritor Eduardo Marinho passa em seu vídeo são experiências de sua vida que estão relacionadas com fenômenos científicos, como alguns dos conceitos da psicologia Jungiana. Conclui-se que, no cotidiano, comumente se ver situações ou fatos que são característicos dos conceitos que foram colocadas acima. Portanto, é de grande importância ter conhecimento sobre esses termos da Psicologia Analítica de Jung.

REFERÊNCIAS:

GRINBERG, Paulo. Jung, o Homem Criativo. São Paulo: FTD, 1997 apud SANTANA, Leonardo. Conceitos Básicos da Psicologia Jungiana. Brasília: UniCEUB, 2005.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.2 Kb)   pdf (75.3 Kb)   docx (8 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com