TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Fundamentos Históricos Teórico – Metodológicos do Serviço Social II Psicologia e Serviço Social I Desafio Profissional

Por:   •  7/5/2015  •  Pesquisas Acadêmicas  •  1.409 Palavras (6 Páginas)  •  178 Visualizações

Página 1 de 6

SERVIÇO SOCIAL

Fundamentos Históricos Teórico – Metodológicos do Serviço Social II

Psicologia e Serviço Social I

Desafio Profissional

Introdução

O resultado de uma investigação indica a criação do Conselho Regional de Psicologia em 1974 na vigência da Ditadura Militar no Brasil, através de uma imagem estratégia foi possível compreender a instalação e gestão do CRP. 07 que se refere ao contexto histórico a consecução de espaço formal para a profissão, as lutas coletivas e a perseguição e preocupação pela formação da Psicologia ambiguidade da sociedade brasileira quanto à vida política do País. Nas diferentes etapas do processo do golpe militar as peculiaridades históricas e políticas desse período favorecem reflexão acerca da profissão especialmente que se refere ao lugar social e político por ela ocupado desde sua oficialização em 1962.

Desenvolvimento

Vamos compreender movimentos referentes à Psicologia no Estado, no que tange ao processo de construção do conhecimento e a pratica que conformaram num período em que o livre pensar encontrava se severamente reprimido.

Tratando se da Ditadura Militar que ocorre no Brasil em 1964 até meados da década de 80 no século XX.

Esse trabalho justifica a necessidade de destacar as especificação histórica e política da Psicologia e seus efeitos. Temos que questionar seu silencio e o que eles guardam, ao exemplo que manifestou a Perrot, em seus escritos sobre o fenômeno, algumas atribuições e a políticas da psicologia tem promovido espaços de compreensão e representação da área nas quais ela tem sido relegada ao plano de não dito e do inconsistente. Nesse caso as lacunas e o silencio marcam a historia de certos fazeres o que se traduz em explicações simplórias e reprodução num mundo complexo, no Brasil a ditadura, as praticas psicologia contribuíram para calar o grito dos injuriados, a indignação dos desrespeitados e o livre pensar. A consolidação da profissão resulta em inúmeras relações sociais que deveriam prescrições identarias, para compreender esse movimento que engendraram as especificação dos fazeres associados à área nesse sentido conturbado e os esforços de regulamentação profissional marcaram as praticas psicologias, os lugares sociais ocupados pela profissão, essas questões traduzem preocupação dentre suas atribuições, a de criar, ampliar e qualificar o dialogo com a categoria e a sociedade, mantendo canais e espaços permanentes e diversificados de comunicação.

Os Assistentes Sociais no inicio dos anos 60 inspiram-se em ideologia e iniciam o movimento de reconceituação levando o Serviço Social ao questionamento de outras disciplinas sociais e políticas e econômica com manifestações no E.U.A. e na America Latina. O serviço social é simbolizado pelos desafios da pratica social que exerce o contexto de mudança embasada pelas lutas sociais pelo capitalismo mundial e atinge a Igreja católica culminando os movimentos estudantis nas mais diversas formas de expressão. O movimento de reconceituaçao do Serviço Social desenvolveu uma proposta de ação profissional condizente com as especificidades do contexto que ao mesmo tempo em que propõe um processo de reflexão da profissão no enfretamento social, que o serviço não consiste numa revolução linear da assistência a transformação na luta constante pela construção de uma sociedade sem explorar a dominação mudando as relações pessoais, políticas, ideológicas e econômicas nas diferentes instituições.  A Ditadura é considerada um ponto negro da historia do Brasil onde deliberou uma enorme crise econômica e o agravamento do problema social, onde os brasileiros foram marginalizados, sobrevivendo com o desemprego. O espaço de atuação do serviço social se limita na execução das políticas sociais em expansão dos programas de desenvolvimento atuando na limitação de qualquer resistência ao crescimento econômico e na integração ao programa de desenvolvimento do Estado. A concepção de questão social esta embasada na contradição capital x trabalho em outras palavras o serviço social contribui para a reprodução e produtividade da força de trabalho, onde as empresas criam programas assistenciais objetivando a independência do trabalhador sendo assim também criando um vasto campo de atuação do serviço social. O descontentamento da política social que o assistente social se encontra e a conjuntura da sociedade em um processo de renovação do serviço social visando uma mudança na pratica do assistente social com ação profissional modernas é o marco inicial do movimento de reconceituaçao do Serviço Social no Brasil. Em 1960 inicia se o processo de renovação do serviço social brasileiro ao provocar um desgaste do tradicional, predomina a profissão que deveria dar suporte a produção de um profissional moderno, impulsionando a expansão qualificação de cursos de graduação e pós, na vigência da Ditadura Militar. Sendo assim o serviço social ingressou nas faculdades publicas proporcionando assim uma intenção com outras disciplinas ao conhecimento favorecendo assim o desenvolvimento intelectual e investiga a profissão. As pressões sociais a mobilização dos setores que sofrem com a desigualdade social hoje ao acumulo do capitalismo, enquanto a expessão coletiva motiva e impõe aos assistentes sociais a necessidade ruptura com o conservadorismo da pratica social, onde ação desenvolvida aos interesses da classe dominante. Com base estrutural funcionalista representado do verdente do modernizador que abre o questionamento para aprimorar teórico - metodológico do profissional objetivando a capacitação para contribuir no sucesso do projeto desenvolvimento institucionalizados pelos militares e outra que dá inicio a um processo de estruturação na segunda metade da década de 70 pela busca de um novo profissional do serviço social ou pela ruptura profissional nas bases da profissão. A renovação social é assumida por três perspectivas: modernização, reatualizaçao do conservadorismo e a ruptura. A ditadura militar enfrenta crises com grandes lutas e mobilização dos trabalhadores onde cresce então um intenso processo de discussão interna entre os assistentes na busca de um novo perfil profissional e uma identidade com a classe trabalhadora é marcada pela intransigência das desigualdades sociais. Os documentos de Araxá, Teresópolis, Sumaré e Alto da Boa Vista são considerados marcos histórico do serviço social retrata a situação serviço e seus momentos históricos foram produzidos através de estudos e analise de profissionais. E cabe ao profissional atuar desmerecida mente de uma política que exige um assistencialismo e manutenção de interesse e privilégio e buscam sempre um questionamento reflexivo de sua pratica profissional com ética e compromisso de transformação das relações profissionais em sua atuação. A regulamentação da psicologia como profissão ocorre em 62, à ditadura militar que se instalou no País, em 64 rebateu o processo na formação e exercício profissional e impediu que a temática social fosse inserida nos curriculares, a alienação e o elitismo marcaram a organização da profissão e influenciaram na construção da idéia de que o psicólogo, no final dos anos 80 começou novos movimentos de mudança na atuação do profissional. O serviço social e o psicólogo podem atuar juntos na política da saúde, previdência, educação, segurança, trabalho e perspectiva de medidas o acesso dos cidadões aos direitos sociais. A duas profissões podem somar-se com intuito de ajudar em uma intervenção interdisciplinar capaz de responder a demandas individuais e coletivas com capacidade de formar uma comunidade livres de violência. O código de Ética profissional tanto dos assistentes e psicólogos estabelece direito e dever que no âmbito do trabalho em equipe resguarda o sigilo profissional não pode e nem deve encaminhar informações, tarefas que não estejam em seu campo de atuação. A equipe interdisciplinar tem que realizar reuniões debates, planejamentos a fim de intenção profissional pelo código de ética. É fundamental a participação de profissionais diferentes categorias que integram as equipes do CRAS e CREAS e do Conselho de assistência. Os desafios que se colocam demandas de psicologia e assistentes sociais uma articulação na defesa do SUAS, o conhecimento da legislação social é um pré requisito para o exercício do trabalho, no serviço social é obrigatório previsto na diretrizes e na psicologia é necessária a inclusão no processo de formação, o conhecimento legais é uma necessidade continua buscada pela equipe do SUAS.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10 Kb)   pdf (92.5 Kb)   docx (15.3 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com