TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Análise crítica – Filme Anjos do Sol

Por:   •  6/11/2017  •  Resenha  •  2.299 Palavras (10 Páginas)  •  553 Visualizações

Página 1 de 10

Universidade do Vale do Itajaí – Univali

Acadêmica: Luana Laurindo

Disciplina: Direitos Humanos Resenha M2

Análise crítica – Filme Anjos do Sol (BRASIL - 2006)

Um Beco Sem Saída

O longa metragem inicia contando a história de uma família extremamente pobre do nordeste brasileiro que possui muitos filhos. O casal de pais, possivelmente em decorrência da pobreza, vende as filhas para um homem que diz levar as meninas para arrumar na cidade grande um emprego bom, ter um local digno para trabalhar. A escolhida da vez foi Maria, uma menina de 12 anos, ela segue com esse homem, triste, de cabeça baixa e a viagem dura muito tempo. No outro dia, esse homem leva Maria para uma outra casa, onde recolhe mais meninas para vender. Após colocar todas em um caminhão escondidas por trás de caixas, seguem até uma outra casa, onde são recebidas por uma cafetina que está fazendo suas unhas (Dona Nazaré) que caracteriza as meninas como sendo "de primeira" e diz que vai "ajudá-las". A tal cafetina proporciona à elas um banho, roupas novas e sapatos e pede que elas descansem, comunicando que ao anoitecer alguns senhores aparecerão até o local para adotá-las, serão os novos padrinhos que lhes darão uma vida melhor.

Todas as meninas foram consideradas boas, exceto Inês, que valia metade do preço pela opinião da cafetina. É então iniciado um leião, começando pela mais cara que vale R$ 2.000,00 sendo comprada por um deputado por R$5.000,00. Um senhor fazendeiro abordou a cafetina Nazaré exigindo uma "boa mercadoria" para o filho que ganharia como presente de 15 anos, exigiu que fosse bonita e limpa. Quando chegou a vez de Maria ser leiloada esse fazendeiro fez um bom lance, arrematando junto com ela, Inês, no total de R$ 3.500,00. Maria e Inês foram levadas para uma casa velha, deram a elas bebidas e chamaram o dono dos presentes para explorá-las. Elas conversaram entre si durante alguns minutos e chegaram a conclusão que não havia naquele momento mais nada que pudessem fazer para sair daquela situação. O velho fazendeiro leva Maria para um quarto e mostra para o filho como é estuprar uma mulher, ou melhor, com uma criança de 12 anos. Inês é ofertada pelo patrão para que o empregado tenha naquela noite, relações sexuais. Maria amanhece chorando e é levada de avião junto com a colega para Socorro, um local de garimpo e são apresentadas a sua nova "casa vermelha". O dono do local se chama Saraiva, que além de armazem é um puteiro, onde as meninas que são levadas para o local, são obrigadas a se "deitar" com quem ele mandar, sendo consideradas garotas de sorte aquelas que são analfabetas. Estão no meio da selva e não podem ousar fugir, se tentarem, são assassinadas. A elas são impostas as regras do local, após, é anunciado ao bairro a chegada da mercadoria nova e o preço, três gramas de ouro por cada relação sexual, sem nenhum tipo de negociação, entretando, é o dono do local quem dorme primeiro com Maria, pois, informa que a primeira vez na casa é sempre com o padrinho. Ao anoitecer, é feito uma enorme fila de homens que esperam para transar com as meninas que amanhecem sendo exploradas e planejam uma fuga com a ajuda de uma das empregadas do puteiro que lhes entrega seus sapatos e comida para que sigam na fuga pela mata.

Inconformado com a fuga, o dono do puteiro entra na mata na caça por Maria e Inês que passaram a noite em frente a uma fogueira para espantar os bixos e conversam sobre sexo. Acreditando encontrar abrigo em uma casa no meio da mata, dormem e se alimentam no local, ao amanhecer são entregues ao cafetão pelo casal que lhes receberam. Ambas são castigadas por não entregarem a empregada que lhes ajudou na fuga, maria passará um mês isolada recebendo os homens e amarrada na cama sem contato com ninguém e Inês é amarrada em um Jeep e arrastada pela cidade, chegando a óbito. Após um mês, Maria é liberada do castigo e senta-se na mesa com todas as putas do local que desabafam sobre o lugar, algumas gostam, outras não.

As relações de exploração continuam até a chegada de um agente de saúde que vai levar vacina para as mulheres e diagnostica uma das meninas com AIDS.

O dono do puteiro trata de dar fim nessa menina que foi dianosticada com hiv e recebe no mesmo dia o fazendeiro que levou para ele Maria e Inês que fica sabendo sobre a morte após a fuga e nada declara sobre o fato. Ele pega Maria pelo braço e leva ela para um dos quartos para que seja estuprada por ele novamente, até que ela decide novamente por outra fuga. Ajudada pela mesma funcionária do local, maria consegue fugir e com a ajuda de pessoas estranhas, consegue

...

Baixar como (para membros premium)  txt (12.5 Kb)   pdf (98.4 Kb)   docx (14.5 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com