TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATPS LITERATURA INFANTIL

Ensaios: ATPS LITERATURA INFANTIL. Pesquise 785.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  19/11/2013  •  1.649 Palavras (7 Páginas)  •  652 Visualizações

Página 1 de 7

Falar sobre a minha vida escolar não é uma tarefa muito fácil, pois, até hoje, quase toda a minha vida aconteceu e acontece dentro de uma escola. Tive professores bons e ruins. Alguns são meros vultos do meu passado, já outros deixaram marcas das quais nunca esquecerei.

Não tenho muitas lembranças sobre os primeiros anos (jardim e pré-escola), mas nunca me esqueci da professora da primeira série. Ela era sensacional, em tudo o que fazia demonstrava amor e carinho a seus alunos. Lembro-me da primeira palavra que li, da primeira frase que escrevi, dos trabalhos com estrelinhas, dos elogios que recebia etc. As atitudes dessa professora foram fundamentais para o meu sucesso nas séries iniciais. Suas atitudes ficaram marcadas em minha lembrança. Não posso negar que o fato de eu ter, posteriormente, cursado Magistério também tenha sido, um pouco, por causa da influência positiva dela em minha vida.

No entanto, hoje, como sou professora de terceira série, procuro lembrar da época em que cursava a terceira série, mas não consigo me lembrar de nada que tenha sido positivo, apenas lembro-me de que eu não conseguia aprender cálculos de divisão e que isso era motivo de grandes reclamações e até um certo desprezo da professora. Talvez o fato de eu não aprender os cálculos e de ser tratada como culpada por isso fez-me esquecer de tudo o que possa ter sido bom, como uma forma de defesa do meu Ego.

Alguns anos mais tarde, já na sétima série, meu pai começou a ter problemas de saúde e, com isso, eu comecei a ter problemas também na escola: faltava muito, não conseguia me concentrar e minhas notas regrediram. A partir de então, comecei a ser vista como uma aluna negligente e despreocupada.; em nenhum momento algum professor me procurou e quis saber o que poderia estar acontecendo para tamanha mudança. Naquela época era difícil me preocupar com os estudos, pois os problemas com o meu pai superavam qualquer coisa. Por fim acabei reprovando na sétima série.

Na outra escola, eu era considerada uma ótima aluna. Minhas notas eram sempre altas e todos os professores consideravam-me dedicada e responsável. Com essa valorização, aquele antigo sonho de ser professora começou a emergir novamente e, ao terminar o primeiro grau, decidi curar uma escola técnica de Magistério.

Durante o curso, novamente tive professores marcantes e outros que também caíram no esquecimento. Neste período eu tive certeza de ter feito a escolha certa. Realizei várias monitorias, pré-estágios e o estágio supervisionado. Em todos eles sempre me destacava, pois fazia aquilo com amor. Foi um ótimo período da minha vida: meus trabalhos eram escolhidos para serem apresentados a outros colegas, meu material era sempre elogiado e servia de modelo para outros trabalhos.realmente nesta época eu era valorizada e era isso que me fazia ser ainda melhor.

No curso de Magistério, havia uma professora excelente. Ela lecionava Língua Portuguesa; comecei a adorar essa disciplina, sem estender o porquê.

Enfim, tudo que eu sou hoje eu devo aos professores que deixaram boas lembranças e que me fizeram ver o mundo de uma maneira diferente. No entanto, não posso dizer que foram somente as boas experiências que me fizeram a pessoa que sou hoje.

A partir das experiências frustrantes posso fazer a diferença com o meu aluno, pois assim como eu passei por dificuldades e não fui compreendida, posso evitar que isso ocorra com meus alunos. Sei como um professor pode ser significativo na vida de uma pessoa; espero que como eu fui “marcada” pelos meus bons professores, eu também possa fazer essa contribuição positiva em meu educando, pois nada é mais gratificante do que saber que você fez a diferença.

ARTE, CRIATIVIDADE E RECREAÇÃO

Tanto quanto a linguagem e a escrita, a arte pertence ao mundo da comunicação. Por isso, esta coleção chama – se Arte e Comunicação.

Enquanto linguagem, a arte desenvolve no indivíduo não só a percepção visual como a capacidade de simbolizar e dar significado para as coisas. "A arte é uma possibilidade de criar mundos, realidades diferentes. E de transitar entre eles para poder se olhar de outro lugar e se fazer diferente", acredita a pesquisadora do Cenpec, Aline Andrade. Permite, assim, uma ampliação dos horizontes; estimula a sensibilidade e promove a humanização dos indivíduos.

Os textos, os exemplos e as atividades fazem emergir o artista que existe em cada um, tornando – o visível aos admiradores da produção artística. E comunicação é essencialmente isso: revelar – se.

Com base nessa necessidade de admirar o que é belo, no impulso de executar coisas atraentes e na curiosidade de conhecer os passos que a arte ao longo da história, Arte e Comunicação atingem, com certeza, o seu objetivo.

Considerando – se que as artes em suas diversas formas, entre elas a música, a dança, o teatro, as artes visuais e a poesia são elementos da cultura de uma sociedade e estão muito presentes na vida das pessoas, e que a escola deve atentar – se para a arte como meio de aprendizagem e como área de conhecimento.

O trabalho em questão justifica – se uma vez que as artes constituem elementos que despertam e expressam sentimentos, sentidos, imaginação e criação, porém, a sociedade, assim com a escola, está acostumada a encara – las somente como lazer e entretenimento. Conclui – se que a arte é conhecimento e elemento de suma importância para o processa de educação de crianças de 0 a 10, pois possibilita a construção de conhecimentos embasados na sensibilidade, na criatividade e na expressividade, e indica um caminho de superação do aprendizado baseada na codificação e cópia de informações.

A pós – modernidade provocou grandes mudanças nas relações sociais e, simultaneamente, abriu um espaço de questionamentos sobre o papel das artes na educação contemporânea globalizada e interdependente, ligada por sistemas e redes de informação e caracterizada pela pluralidade, pela fragmentação, pelas múltiplas culturas e pela obrigação de instauração de novas formas de diálogo.

Assim, no âmbito desta sociedade pós – moderna, na qual se colocam como prioridade a preservação dos direitos culturais e o respeito pelas diversas identidades culturais, quais são os novos desafios que se colocam à educação artística? Quais as implicações destes paradigmas? Como conceber propostas pedagógicas ajustadas a esta realidade?

Hoje, no espaço das artes coexistem as artes denominadas tradicionais – as artes plásticas,

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.3 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com