TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resenha sobre o filme o fotógrafo de Mauthausen

Por:   •  10/9/2019  •  Resenha  •  704 Palavras (3 Páginas)  •  6 Visualizações

Página 1 de 3

Resenha sobre o filme: O fotógrafo de Mauthausen.

 ​

 O filme espanhol "O fotógrafo de Mauthausen" lançado em 2018, e dirigido por Mar               Tagarona, foi baseado em fatos reais e retrata os horrores vividos durante o regime nazista.               Diferente do convencional, não foca no holocausto judeu e traz a perspectiva de outros              povos que também passaram por isso, focando principalmente nos espanhóis. Francesc Boix, o personagem principal da narrativa, é um prisioneiro político da guerra civil espanhola, levado para o campo de concentração de Mauthausen, na Áustria, durante a Segunda Guerra Mundial, e é designado para trabalhar como fotógrafo de registros  auxiliar no local. O local era conhecido por receber os prisioneiros intelectuais de guerra e estes teriam um tratamento mais "humanizado". Mesmo tendo uma função uma função de trabalho mais "leve", Francesc luta pela sobrevivência junto com os demais prisioneiros que eram recebidos no local, estes tinham seus cabelos raspados, recebiam uma tatuagem com um número, e comiam uma sopa de água com batata (quando tinham).

Os nazistas ao perderem a guerra em Stalingrado, começaram a se livrar das provas de                tortura e queimar tudo que os comprometeria. Francesc, presume que os alemães            perderiam a guerra e decide reunir provas contra o governo para apresentá-las à Cruz              Vermelha. Ele conta com a ajuda dos amigos e passa a roubar os negativos de fotos como                 prova das atrocidades que aconteciam no local, mais tarde as provas foram utilizadas no              Tribunal de Nuremberg. O filme muito bem trabalhado, consegue prender o espectador na história, por mostrar de forma fiel e nem um pouco confortável as cenas de crueldade durante o regime. São retratadas as péssimas condições em que eram expostos e representadas diversas cenas de maus tratos, tortura, execução, morte na câmara de gás, trabalho escravo exaustivo na pedreira, enforcamento, e "espetáculos" ridículos ao qual os presos eram submetidos.  

O filme nos permite fazer análises sobre muitas características presentes no regime             nazista, como o nacionalismo exacerbado, ao classificar os prisioneiros como sem pátria            identificando-os por um triângulo azul, a xenofobia por tudo aquilo que fosse contra a sua               doutrina, o prazer pelas cenas de sofrimento, demonstrado pelo chefe do campo, Paul             Ricken, que trata toda aquela barbárie como "arte" e a forte repressão sobre o partido               comunista.

É interessante que o filme também mostra a preocupação do regime nazista em encobrir  as maldades que praticavam. Várias vezes durante o filme eles tentam forjar casos de              suicídio ou encontrar outras desculpas para justificar as mortes.  

 O filme traz a forma naturalizada de como as tradições nazistas eram passadas de pai                para filho e a objetificação das mulheres prisioneiras de guerra que eram tratadas como              prostitutas.  A obra cinematográfica é super  indicada para quem busca ampliar os seus conhecimentos sobre esse assunto muito importante da história e pode ser encontrado na Netflix.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.3 Kb)   pdf (38.7 Kb)   docx (7.8 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com