TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Transtornos Alimentares Ponto de Vista Psicanalítico

Por:   •  11/3/2019  •  Dissertação  •  1.395 Palavras (6 Páginas)  •  9 Visualizações

Página 1 de 6

A Desertação tem como objetivo explanar diversas teorias e interpretações psicanalíticas sobre transtornos alimentares .

A principio a psicanalise tem muito a contribuir com a interpretação dos transtornos que afetam o comportamento alimentar , a obesidade traz por exemplo um desvendamento psicopatológico mais amplo que apenas a estética e o desenvolvimento psicossocial ,traz também um histórico na relação objetal do individuo ,Freud salientou o contato do seio com a criança como seu primeiro objeto ,porem acabou por não se aprofundar, já na visão Kleiniana a relação da criança com seu objeto é determinada por suas necessidades físicas e é por meio de sensações que a criança tem experiência de seus objetos ,ainda para Klein um bom objeto para o bebe é o que tem bom sabor e da prazer à boca ,já o mau objeto é frustrante e tem mau sabor , apresentando uma visão diferente e mais aprofundada que a de Freud .

O artigo também usufrui da ideia de Paula Heimam , que tem como principio que a frustação e a gratificação podem ser defendidas em termos de unificação e separação , assim sendo a boca e o seio a mais simples forma de gratificação ,seguindo esse principio o objeto oral é incorporado ,introjetado ao bebe .

Outro autor contribui com suas ideias no artigo é Sandor Ferenczi , que reconhece a existência da relação objetais infantis , ele tem como ideia que o adulto e acriança são sujeitos divididos e não sujeitos racionais ,idênticos entre si mesmo ,para Ferenczi a uma dependência logica em relação a identidade do objeto ,sendo assim seguindo a ideia de Ferenczi , uma mãe operatória pode interpretar a frustação do bebe sempre como fome alimentando o bebe em seguida ,assim deixando o sentidos do bebe confusos ao longo do tempo .

Ferenczi também tem a ideia que o recém nascido ao inicio experimenta todas as coisa de modo monista , mais tarde ele deferência as coisas rebeldes ao seu desejo ,assim o monista se tranforma um dualista , dessa forma o primeiro amor e o primeiro ódio acontecem em decorrência das primeiras sensações de prazer e desprazer deslocam-se para os objetos que as suscitaram , ao inicio o bebe gosta das sensação de saciedade ,depois ele passa a gostar do objeto que proporciona a saciedade .

Mais tarde Ferenczi redefine suas posições ,diferenciando os termos introjeção e identificação ,introjeção é um processo , identificação é um mecanismo de englobamento de um objeto ,nos transtornos alimentares essa é uma questão de extrema importância .

Lacan acredita que castração envolve ambas figuras maternais , porem a castração por parte da mãe acontece primeiro ,logo após acontece a castração por parte do pai , assim sendo a sua primeira ruptura o desmame , que vai possibilitar a elaboração da subjetividade no individuo , a subjetividade será moldada através do espaço deixado pelo espaço do objeto primordial , a carência desse objeto acarretara a exclusão da atividade libidinal da cadeia simbólica ,assim a relação com a mãe se tona “tranquilizante” ,sendo uma tendência para a compulsão na tentativa de suprir a falta .

A anorexia e a bulimia estão sempre ligados ao problema com a imagem do corpo ,Schilder concebeu a imagem do corpo como a integração das experiências orgânicas e psíquicas ,uma ideia muito interessante no contexto dos transtornos alimentares ,na mesma premissa Alperovich publicou um trabalho que tem como foco como o obeso sedentário de hoje foi o filho imobilizado de ontem .

Um grupo de estudos em Buenos Ayres ,descreveu que a situação pré-natal mais precoce facilita a probabilidade da fixação oral ,sublimando a função do pai em ocupar seu espaço , para que não ocorra uma “overdose” materna , que pode acarretar futuramente uma obesidade mórbida .

McDougall sublinha uma questão de extrema importância , como o corpo bio-logico se torna um corpo psicológico? Aulagnier afirma que a passagem do estado infans para o de criança se acompanha de uma primeira diferenciação com a mãe .

Aulagnier argumenta que mesmo que a mãe seja a porta voz a palavra intercede como uma terceira pessoa , com a voz materna podemos tanto acariciar como ferir , o que é de suma de importância é entendermos que não se trata das sensações em si , mais sim de como são representadas psiquicamente .

A responsável materna dos obesos por exemplo não compreendem seus frustações , sendo sempre respondida com alimento , assim a criança não aprende a descriminar a fome de outras sensações de desconforto , logo buscando no alimento o preenchimento para o vazio interior .

McDougall criou o ideal de hermafrodita a partir das obra de Colette Chiland ,Chiland sublinha a relação da obesidade com o fato da mãe desses garotos esperarem um bebe do sexo feminino , assim “

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.5 Kb)   pdf (39.6 Kb)   docx (10.6 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com