TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Pesquisa de Campo Sobre o Revelando São Paulo

Por:   •  11/10/2020  •  Trabalho acadêmico  •  2.418 Palavras (10 Páginas)  •  15 Visualizações

Página 1 de 10

UNIVERSIDADE SÃO PAULO

ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES

DEPARTAMENTE DE RELAÇÕES PÚBLICAS, TURISMO E PROPAGANDA

PESQUISA DE CAMPO SOBRE O

REVELANDO SÃO PAULO

Focado na tradição religiosa da Folia de Reis de Biritiba Mirim

ANA CLÁUDIA IMAIZUMI PEREIRA

São Paulo

Novembro/2012

Ana Cláudia Imaizumi Pereira

Número USP: 8069280

PESQUISA DE CAMPO SOBRE O

REVELANDO SÃO PAULO

Focado na tradição religiosa da Folia de Reis de Biritiba Mirim

Trabalho apresentado à disciplina Folclore Brasileiro, ministrada pela Professora Andrea Soares, como parte de requisito para composição da nota final referente ao segundo semestre do ano de 2012.

São Paulo

Novembro/2012

1.  INTRODUÇÃO

Nós, a população brasileira, somos feitos de várias etnias e culturas e a partir disso somos uma nação integrada por causa dessa mistura. Parece até paradoxal, porque somos diferentes uns dos outros, mas todos nós somos misturados, e isso faz de nós uma nova nação mesmo tendo descendentes de outras nações. Ou seja, somos brasileiros.

O trecho a seguir retrata bem o que foi dito anteriormente:

Eu tenho orgulho da minha cor,
Do meu cabelo e do meu nariz.
Sou assim e sou feliz.
Índio, caboclo, cafuso, criolo! Sou brasileiro!

(Criolo, Sucrilhos)

         

Esse trabalho visa analisar o festival Revelando São Paulo no seu geral e, mais especificamente, analisar a tradição religiosa de Folia de Reis a partir de pesquisas e do que foi visto no festival.

Vale lembrar que o festival, na sua 16ª edição, aconteceu do dia 14 a 23 de setembro de 2012. As apresentações das Folias de Reis foi no dia 22, um sábado, previsto pra começar às 10h.

2.  REVELANDO SÃO PAULO: FESTIVAL DA CULTURA PAULISTA TRADICIONAL

Com a proposta de difundir a diversidade da cultura tradicional do Estado, o Revelando São Paulo, em sua 16ª edição, estimula paulistas do interior e da capital a conhecer sua própria história, contada por meio de suas tradições. Nesta grande festa popular, a pluralidade da mesa paulista, assim como o artesanato, a música, o folclore e as danças tradicionais de várias regiões reúnem-se no mesmo espaço, em uma grande celebração multicultural que envolve 200 municípios. (site do Revelando São Paulo)

Esse é o trecho em que está no site do festival Revelando São Paulo. É legal a proposta do festival de conhecer as várias culturas populares do Brasil, mas realmente não acontece o conhecimento das tradições paulistas, da sua história. Parece ser espetacular, sem um sentido naquilo. Não há explicações sobre tais tradições, e é até meio confuso.

A seguir veremos uma análise empírica do que aconteceu no dia 22 de setembro do evento contando os sentimentos provocados pelo festival como um todo e também sobre a Folia de Reis.

2.1  Sobre o Evento

A primeira coisa que se vê na entrada do evento é um espaço enorme em que se vende comidas típicas de cada cidade participante do festival. Isso diz muita coisa como, tinha muitas barracas, e consequentemente, havia muitas possibilidades de comida, ou seja, não dava para ver e experimentar todas elas. E também mostra que a comida é o ponto mais forte do festival, e realmente, era o lugar mais cheio de pessoas. Podemos considerar que a comida típica é muito forte na identidade de uma cidade e isso é levado para os turistas que visitam tais cidades, é uma forma de recordação.

Adiante havia o palco onde acontecia a maioria das apresentações e, na minha opinião, a maioria do pessoal que estava vendo as apresentações das outras cidades estava aguardando a hora da apresentação de sua cidade. Ou seja, estava meio vazio, mas depois, no horário do almoço, por volta das 13h, estava mais cheio o evento, principalmente nos lugares onde vendiam as comidas típicas.

Minha pesquisa de campo foi a respeito, principalmente, da tradição religiosa de Folia de Reis de Biritiba Mirim (Anexo 1). Em uma visão geral, as apresentações eram muito parecidas e até monótonas, parecia uma coisa distante, sem a essência da verdadeira Folia de Reis. Era uma apresentação sem contexto e totalmente folclórica.

Algumas Folias se destacavam por causa dos palhaços (Anexo 2 e 3) que ficavam dançando e entretendo o público. Uma coisa interessante foi quando a plateia jogou moedas para o palco e os palhaços pegavam com a maior ferocidade, parecia que eles apresentavam só para receber dinheiro. Foi inesperado e não entendi o porquê daquilo. E a maioria do público era composta por adultos, idosos e crianças.

Um momento que aconteceu no festival foi que tinha vários grupos de Folia de Reis e o apresentador e organizador do festival, que estava no palco chamando os grupos, falou no microfone que cada grupo tinha que esperar a sua hora de apresentação. Como argumento, alguns grupos queriam apresentar primeiro porque suas cidades eram mais longe do que outras.

Depois da apresentação do grupo de Biritiba Mirim, eles foram para uma capela (Anexo 4 e 5) que tinha no festival e tocaram em frente a Nossa Senhora. Foi nesse momento que percebi o sentimento de fé e de crença das pessoas envolvidas, fez sentido e tinha um contexto.

Saí com muitas dúvidas sobre a Folia de Reis, não sabia de nada sobre essa tradição. Não entendia o porquê de todas as apresentações terem as bandeiras com três santos, os palhaços. Não tive a oportunidade de falar com alguém que soubesse a respeito, então as explicações das minhas dúvidas foram realizadas a partir de pesquisas.

3.  FOLIA DE REIS

3.1  História

Há indícios de que a chegada de tal tradição para o Brasil veio por intermédio dos portugueses na colonização, mais especificamente pelos jesuítas, para catequização de índios e negros escravos. A manifestação cultural pela Península Ibérica teve variações quando veio para o Brasil, como tudo o que vem para o Brasil é transformado e adaptado. Entretanto, manteve a mesma crença e devoção ao Menino Jesus, a São José, à Virgem Maria e aos Reis Magos.

A tradição da Folia de Reis tem caráter profano-religioso e faz parte do ciclo natalino, realizado do dia 24 de dezembro até dia 6 de janeiro, comemorando o nascimento de Jesus por meio de festas. A tradição consiste em visitar casas e receber donativos destas por meio da entoação de cantos e danças, para no final contribuir para uma festa de encerramento da folia.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (15.7 Kb)   pdf (1 Mb)   docx (849.2 Kb)  
Continuar por mais 9 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com