TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A LEITURA E A ESCRITA COMO PROCESSOS HISTÓRICOS E PRODUTIVOS

Por:   •  13/7/2015  •  Resenha  •  3.315 Palavras (14 Páginas)  •  117 Visualizações

Página 1 de 14

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS-UNIMONTES

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS – CCH

DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS

CURSO: LETRAS/PORTUGUÊS - Montes Claros

DISCIPLINA: LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS ACADÊMICOS

PROFESSORA: Maria Alice Mota

ACADÊMICA: Fernanda Silva Ferreira

TEXTO 01 : A LEITURA E A ESCRITA COMO PROCESSOS HISTÓRICOS E PRODUTIVOS.

Sabe-se que a leitura tem o papel fundamental na evolução do desenvolvimento da criação e produção de textos proporcionando, que a criança se torne um adulto crítico. Logo, esta deve deixar de ser uma obrigação imposta pela escola para que se torne um prazer.

A leitura e a escrita são condições básicas para a formação do cidadão, e para que essas condições se concretizem é necessário que os alunos desenvolvam, de acordo com os documentos oficiais que regularizam o ensino de Língua Portuguesa, as competências básicas de compreensão e produção de textos, orais ou escritos, de diferentes gêneros, como consta no Conteúdo Básico Comum (CBC).

Contudo, essa prática, extremamente necessária no contexto escolar, não vem sendo adquirida pelos alunos de maneira satisfatória para a construção do conhecimento. Seria por falta de estrutura escolar como uma biblioteca bem equipada, recursos didáticos que despertem o interesse de leitura das crianças, a falta de incentivo por parte dos professores ou simplesmente desinteresse dos alunos com a leitura?

Entendendo que a leitura é a chave que nos permite entrar em contato com outros mundos, e sendo função primordial da escola ensinar a ler e ampliar o domínio dos níveis de leitura e escrita. O ensino da leitura é fundamental para dar solução a problemas relacionados ao baixo aproveitamento escolar, ao fracasso geral do aluno no ensino fundamental e médio. Por esse motivo, cabe não só ao professor de português resolver o problema, mas a todo e qualquer professor, a função de garantir a participação plena de seus alunos na sociedade letrada, conduzindo a leitura como uma prática alternativa, uma proposta renovadora e inovadora.

TEXTO 2: 

  • O PROCESSO DE LEITURA

Necessita-se  de promover entre os alunos de Ensino Fundamental o hábito de leitura dentro do âmbito escolar, tornando-se relevante entender quais são as dificuldades enfrentadas por estes no processo de decodificação dos gêneros textuais procurando assim de tal maneira sanar tais problemas. Entendendo que a leitura é a chave que nos permite entrar em contato com outros mundos, e sendo função primordial da escola ampliar o domínio dos níveis de leitura e escrita.

O ensino este que é fundamental para dar solução a problemas relacionados ao baixo aproveitamento escolar, ao fracasso geral do aluno nas suas séries respectivas. Por esse motivo, cabe não só ao professor de português resolver o problema, mas a todo e qualquer professor, a função de garantir a participação plena de seus alunos na sociedade letrada, conduzindo-o a uma prática alternativa como proposta renovadora e inovadora.

A leitura deve ser vista como um processo dinamizado pela corrente energética que perpassa todas as relações ocorridas na sala de aula, todos os alunos devem vê-la como uma forma de interação com seus colegas e com o meio. Deve-se enfatizar, no entanto, que deverá existir uma paixão lúcida do professor pela leitura e uma vontade construtiva do aluno que passará a influenciar no processo de aprendizagem da linguagem.

O trabalho com obras literárias deve facilitar o desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita, pois a possibilidade de novos olhares e gestos de leitura pode causar transformações efetivas no trabalho escolar e de forma mais direta no trabalho com textos que interagem com o meio literário. Através do estudo dos processos que envolvem a aquisição leitora podemos distinguir três tipos de problemas significativos na aprendizagem de leitura: as crianças que encontram dificuldades para aprender a ler, as crianças que lêem de forma passiva e as crianças que tem dificuldades na compreensão.

 Os modelos de leituras são elementos que constituem a compreensão dos processos cognitivos implicados na aquisição da literacia. Esses questionamentos são   essenciais para futuros docentes que desejam enriquecer seus conhecimentos tendo uma visão ampla e reflexiva em se tratando de formar alunos com um aprendizado mais satisfatório e eficiente. A aprendizagem da leitura e da escrita está condicionada a diversos fatores, que poderão contribuir para um bom ou ruim desempenho da aprendizagem leitora e para o desenvolvimento eficaz da linguagem escrita. A escrita apresenta em qualquer língua aspectos da fala. A leitura deve ultrapassar a simples representação gráfica e decodificação de símbolos, é antes de tudo, uma compreensão e entendimento da expressão escrita.

O  professor que trabalha com o ensino de leitura e escrita deve, primeiramente, reconhecer a estruturam e organização do sistema gráfico para criar estratégias de ensino, de acordo com sua visão profissional e também pensando nos alunos e suas necessidades, é que, podem centralizar e auxiliar seus alunos na superação de eventuais dúvidas de leitura e ortografia.

Uma das grandes preocupações é que muitos alfabetizadores não têm informação especializada para exercer bem sua função, então se deve pensar em orientações para que esse profissional busque recursos para aprimorar o conhecimento, aprender novas técnicas, pesquisar e ler materiais, livros, artigos de especialistas, que tenham uma visão geral de como ocorre os processos de aquisição da linguagem, da leitura e da escrita.

         Deve-se para tanto reconhecer a estrutura da língua e as principais dificuldades enfrentadas pelos alunos para que possam se tornar instrumentos de intervenção que possibilitem levar os alunos a superar obstáculos e construir o aprendizado.

E isso é muito gratificante para o profissional, pois ele não se sentirá frustrado nem temeroso, mas sim, capaz de alfabetizar seus alunos, realizando um trabalho sério e bem feito, apoiado em conceitos, análises e experiências, baseando em pesquisas, utilizando assim, os melhores métodos.

  • A IMPORTÂNCIA DO CONHECIMENTO PRÉVIO NA CONSTRUÇÃO DA HABILIDADE LEITORA E ESCRITORA

Quando uma  crianças não sabe ler, a sala de aula deve ser um espaço que ofereça recursos de leitura, para que a criança tenha a oportunidade de ler sem que alguém fique perguntando o que estão entendendo. É preciso compreender que o processo de leitura depende de várias condições: a habilidade e o estilo pessoal do leitor, o objetivo da leitura e o nível de conhecimento prévio do assunto tratado e o nível de complexidade oferecido pelo texto.  O conhecimento prévio de mundo conhecimento do aluno é de grande importância para que sua leitura seja proveitosa.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (22.6 Kb)   pdf (196.5 Kb)   docx (23.5 Kb)  
Continuar por mais 13 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com