TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A EXPERIMENTAÇÃO COMO METODOLOGIA NO ENSINO DA QUÍMICA PARA UMA APRENDIZAGEM MAIS SIGNIFICATIVA

Por:   •  20/5/2020  •  Trabalho acadêmico  •  4.597 Palavras (19 Páginas)  •  6 Visualizações

Página 1 de 19

 

A EXPERIMENTAÇÃO COMO METODOLOGIA NO ENSINO DA QUÍMICA PARA UMA APRENDIZAGEM MAIS SIGNIFICATIVA.

LOUREIRO, Ana Cristina Queiroz[1]

                                                                    SOUZA, Cinthia Raquel de[2]

RESUMO

Este artigo trata de uma pesquisa com 40 (quarenta) alunos da 3ª série do ensino médio, realizado na sala de aula com o intuito de observar a relação dos alunos com a experimentação motivados ou não pelas práticas ministradas pelo professor confirmando ainda se está havendo uma aprendizagem significativa. A abordagem envolveu uma pesquisa de cunho exploratória onde foi proposto um desafio aos estudantes para que demonstrassem em sala de aula como utilizam os conhecimentos de química aprendidos durante as três séries do ensino médio que podem ser utilizados em casa como forma de resolver situações problemas cotidiana. Realizou-se também uma pesquisa qualitativa contendo cinco 5 (cinco)  questões. Percebeu-se que os alunos que participaram da pesquisa mostraram ser um reflexo da prática exercida pelos professores que ministraram a disciplina de química, ou seja, estavam desmotivados para realizar as atividades que envolveu a demonstração do experimento e acostumados com a metodologia expositiva. O que comprova o quanto o professor precisa melhorar suas estratégias de ensino para objetivar uma aprendizagem significativa e satisfatória.

Palavras chave: Experimentação. Metodologia. Aprendizagem significativa.

1 INTRODUÇÃO

De acordo com os PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS - PCNEM (BRASIL, 2002) o conhecimento em Química pelos alunos de Ensino Médio implica que eles compreendam as transformações químicas que ocorrem no mundo físico de forma abrangente e integrada e assim possam julgar com fundamentos as informações advindas da tradição cultural, da mídia e da própria escola e tomar decisões autonomamente, enquanto indivíduos e cidadãos. Todavia esse aprendizado deve possibilitar ao aluno a compreensão não só dos conhecimentos químicos, como também os conhecimentos científicos relacionados com a tecnologia e suas inferências nas relações ambientais, sociais, econômicas e políticas.

Ainda de acordo com (BRASIL, 2002) os PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS do Ensino Médio dentre as Competências e Habilidades a serem desenvolvidas em Química estão:

Identificar fontes de informação e formas de obter informações relevantes para o conhecimento da Química (livro, computador, jornais, manuais etc).

Reconhecer ou propor a investigação de um problema relacionado à Química, selecionando procedimentos experimentais pertinentes.

Reconhecer aspectos químicos relevantes na interação individual e coletiva do ser humano com o ambiente.

Percebe-se que as competências e habilidades desenvolvidas no ensino de Química deverão desenvolver nos alunos a autonomia na tomada de decisões em situações cotidiana, contribuindo para a formação do educando ativo e participativo na sociedade.

No entanto, muito se critica o ensino de química da forma como ela é trabalhada com os alunos, os mesmo se tornam passivos e receptivos do que o professor expõe.  A transmissão de informação não possui relação com a vida dos mesmos, o que exige apenas memorização, não possibilitando, portanto, de uma ampliação do que ele já sabe, ou seja, seu conhecimento prévio não é considerado. E quando não há uma relação entre o que o aluno já sabe e o que ele está aprendendo, não caracteriza uma aprendizagem significativa.

O ensino de química praticado em grande parte das escolas ainda está distante do que realmente se espera, seja os conteúdos trabalhados ou a metodologia aplicada, o ensino atual privilegia os aspectos teóricos como a memorização de fórmulas, conceitos e leis deixando de explorar a investigação científica ou a experimentação no processo ensino aprendizagem.

De acordo com Mateus (2010), a disciplina de Química representa um papel importante e inquestionável no desenvolvimento intelectual dos estudantes do Ensino Médio, contudo, nota-se que os discentes demonstram certa desmotivação para o seu estudo. Isso de deve às aulas estritamente expositivas e ao completo descaso com a parte experimental, implicando em muitos alunos considerando a disciplina de difícil compreensão.

Por isso, ao realizar este trabalho, buscou-se respostas aos questionamentos: As metodologias para o ensino de química estão sendo motivadoras e eficazes? O processo de ensino aprendizagem está sendo significativo para os alunos? Os alunos estão conseguindo relacionar os conteúdos trabalhados em sala de aula com a prática na vida cotidiana? Para que esse processo de busca fosse traduzido, foi proposto um desafio aos alunos do 3º ano, turno noturno, onde os mesmos teriam que realizar uma demonstração em sala de aula utilizando algum conhecimento específico de química para resolver situações problemas do seu cotidiano, posteriormente responderam um pequeno questionário contendo 5 (cinco) questões.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (31.2 Kb)   pdf (174.7 Kb)   docx (23 Kb)  
Continuar por mais 18 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com