TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Filosofia: O mundo como devir eterno sendo uma mudança continua

Por:   •  17/3/2016  •  Trabalho acadêmico  •  642 Palavras (3 Páginas)  •  609 Visualizações

Página 1 de 3

1)Segundo Heráclito, entendemos o mundo como devir eterno sendo uma mudança continua e incessante de todas as coisas. Para ele tudo flui , tudo passa, tudo de move sem cessar, ou seja, o mundo é um perpétuo nascer e morrer, envelhecer e rejuvenescer. O movimento é, portanto, uma realidade verdadeira. Exemplo: "Não podemos entrar duas vezes no mesmo rio: suas águas não são nunca as mesmas e nós nunca somos os mesmo."
Heráclito cita "a guerra é o pai e o rei de todas as coisas" segundo isso entendemos a luta dos contrários que a guerra é necessária para que haja harmonia e justiça. É a guerra que põe as coisas juntas para formar um mundo em comum, ou seja, é a partir da guerra que ocorre às inovações e se alcança o equilíbrio. Exemplo: " É através da discórdia que se tem a paz". 
O senso comum e o vulgo é criticado por Heráclito,  uma vez que são incapazes de compreender interligações entre os opostos, o sentido de que "tudo é um" e um é tudo. Não percebem que a multiplicidade é unidade e a unidade, multiplicidade pois cada contrário nasce do seu contrário e faz nascer o seu contrário, isto é ,caso inseparáveis. Exemplo: "A noite traz dentro  de si o dia e este traz dentro de si a noite; o frio traz dentro de si o quente e o quente traz dentro de si o frio." 
A partir da teoria de Heráclito, o fogo primordial é uma força primordial. Esse fogo não foi criado nem pelos deuses nem pelo homem, por isso é a origem sempre viva e eterna de todas as coisas. O fogo seria entendido como princípio de tudo. Esse fogo possui uma medida vista de dois pontos diferentes. Pode ser entendida tanto no sentido de atribuir uma certa quantidade a alguma coisa, ou impor um limite a algo, sendo assim associado a um ato justo. Em outras palavras segundo esse filósofo o fogo primordial se distribui quantitativamente e delimita todas as coisas para que não haja excesso nem falta. 
2- O mundo como devir eterno, tudo muda nada permanece idêntico a si mesmo. O movimento é,  portanto, a realidade verdadeira. Temos a impressão de que há coisas que são  imutáveis. Heráclito explica por meio do exemplo da vela acesa que o nosso senso comum pode nós enganar, pensamos que a chama e um processo de transformação, a cera da vela se torna fogo e nele o fogo se torna fumaça. Concluímos que tudo muda se transforma, em que o mundo passa por uma constante  mudança.
3- Levando em conta a teoria da luta dos contrários e esse fragmento entendemos que o autor associa guerra e tenção á harmonia. Ele compara a guerra  a tenção que existe entre as cordas de um instrumento musical e a partir desta tensão nasce um som , harmonioso , o mesmo acontece após a guerra. Outro fator que deve ser considerado é que os opostos se atraem , ou seja , o que se opõe a se mesmo está em acordo consigo mesmo. Por exemplo: " Depois da tempestade vem a bonança "

4- Para Heráclito o universo é natural e com uma existência estática, mas a cultura, o pensamento é vivo. Referindo-se a Heráclito, Platão escreveu que para esse filósofo “ tudo flui” é como a língua é viva. O mundo é um perpétuo nascer e morrer.

Para Heráclito o empírico é falso, pois o que nossos olhos nos mostram não é a verdade que demonstra em sua tese da combustão da vela.

O texto se resume a dizer por Plutarco, que há “ um mundo único”, conhecido pelos que estão despertos( os sábios) e ignorados pelos que “ adormecidos, se resolvem no próprio leito”. Procurar-se a si mesmo – ou conhecer- é colocar-se em consonância com o logos.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.5 Kb)   pdf (50.7 Kb)   docx (9.6 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com